Você está aqui: Página Inicial / Política / 2015 / 07 / Juventude tem energia para se opor a escalada golpista de Eduardo Cunha

Paulo Vannuchi

Juventude tem energia para se opor a escalada golpista de Eduardo Cunha

Analista político afirma que os jovens buscam debater mais o tema da redução da maioridade penal, mas a "pressa dos golpistas" atrapalha
por Redação RBA publicado 08/07/2015 12h09, última modificação 08/07/2015 12h26
Analista político afirma que os jovens buscam debater mais o tema da redução da maioridade penal, mas a "pressa dos golpistas" atrapalha
Fernando Frazão/Agência Brasil
FF_protesto-contra-lei-da-reducao-maioridade-penal-Rio-de-Janeiro_070720150006.jpg

No Rio de Janeiro, os jovens foram ao escritório político de Eduardo Cunha protestar contra o golpismo

São Paulo – “A juventude tem energia para se opor à escalada golpista de Eduardo Cunha”, afirmou o comentarista político Paulo Vannuchi hoje (8) na Rádio Brasil Atual. Ao falar das manifestações que aconteceram ontem (7) em diversas cidades do país contra a redução da maioridade penal, o analista afirmou que o presidente da Câmara dos Deputados se torna o alvo preferencial de quem luta contra o fascismo. Vannuchi observa que a juventude quer o debate sobre o tema, enquanto “os golpistas querem a pressa”. “No caso do Eduardo Cunha é desespero, porque qualquer jornalista do Brasil sabe o tamanho do envolvimento do presidente da Câmara com irregularidades.”

Para o colunista da emissora, é necessário agir contra a PEC 171 e também contra a omissão do Estado. “A PEC é um estelionato contra os direitos humanos e a juventude, porque se o Estado não cumpriu o papel constitucional de proteger a criança e o adolescente desde o aleitamento, não tem direito de se vingar de quem é o fruto do crime do próprio Estado omisso.”

Vannuchi lembra que o presidente da Câmara utilizava o argumento de que a maioria da população apoia a redução da maioridade penal, mas cita uma pesquisa divulgada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em que  mais da metade do povo é contra o financiamento privado de campanha eleitoral. “Ele teve de calar a boca.”

Ouça o comentário completo na Rádio Brasil Atual.