Você está aqui: Página Inicial / Política / 2013 / 06 / Dilma: especulação sobre volta da inflação é 'leviandade política'

Resposta

Dilma: especulação sobre volta da inflação é 'leviandade política'

Presidenta criticou o pessimismo dos 'velhos do Restelo', que, segundo ela, criam especulações graves contra o país
por Júlia Rabahie, da RBA publicado 12/06/2013 13h11, última modificação 12/06/2013 13h30
Presidenta criticou o pessimismo dos 'velhos do Restelo', que, segundo ela, criam especulações graves contra o país
Roberto Stuckert Filho/PR
Dilma

Segundo a presidenta, o governo tem todas as condições para impedir que a inflação fuja do controle

São Paulo – Em anúncio de nova linha de crédito especial para a aquisição de móveis e eletrodomésticos por beneficiários do programa Minha Casa, Minha Vida, a presidenta Dilma Rousseff voltou a criticar hoje (12) “aqueles que apostaram” na hipótese de que o governo não teria mecanismos de controle e combate à inflação e aqueles que especularam sobre possibilidade de racionamento energético no início do ano.

“Quando disseram que teríamos problemas grave de energia que poderia levar a um racionamento foi uma leviandade política, o que é grave, pois a leviandade política não afeta a uma pessoa, mas a um país. O governo tem todas as condições para impedir que a inflação fuja ao controle”, afirmou.

“É importante que o Brasil tenha visão do futuro condizente com a situação real em que vive. A inflação está sob controle, e as contas públicas também. A relação do Brasil com os componentes macroeconômicos é muito saudável. Não há hipótese de que meu governo não tenha a política de controle e combate à inflação, não há a menor hipótese”, disse.

Dilma ainda fez uma analogia do que chamou de “movimentos especulativos” da oposição – que, segundo ela, por não se confirmarem verdadeiros, desapareceram das páginas dos jornais – com o Velho do Restelo, personagem do escritor português Luís de Camões, aproveitando para comentar sua recente estada em Portugal. O Velho do Restelo tem como características principais o pessimismo e o conservadorismo.

“Camões, o primeiro poeta da primeira globalização, a globalização dos descobrimentos, criou o Velho do Restelo. Ele ficava parado na praia, e para aqueles que entravam nas caravelas, e se faziam chegar ao mar, ele ficava azarando, dizendo 'não vai dar certo', dizendo que aquilo era uma manifestação de vaidade e impulso errado.”

De acordo com a presidenta, os velhos dos Restelo brasileiros não terão vez no momento atual vivido pelo país. “Ele é um personagem eco através da história. Muitos 'velhos do Restelo' apareceram nas margens das nossas praias. Hoje, o Velho do Restelo não pode, não deve e não terá a última palavra no Brasil.”