Você está aqui: Página Inicial / Política / 2012 / 12 / Kassab dá R$ 2,5 milhões para financiar lutas do UFC em São Paulo

Kassab dá R$ 2,5 milhões para financiar lutas do UFC em São Paulo

No último dia útil de sua gestão, o prefeito paulistano assina convênio com empresa de Eike Batista para patrocinar 'espetáculo' no Ginásio do Ibirapuera
por Eduardo Maretti, da RBA publicado 28/12/2012 16:55, última modificação 28/12/2012 17:50
Comments
No último dia útil de sua gestão, o prefeito paulistano assina convênio com empresa de Eike Batista para patrocinar 'espetáculo' no Ginásio do Ibirapuera

Prefeito se despede do cargo liberando verbas para lutas de vale-tudo, mostrando bom humor: 'legado para Haddad' (Robson Ventura/Folhapress)

São Paulo – O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), assinou hoje (28) um convênio com a empresa IMX Esporte e Entretenimento visando a “conjunção de esforços” para a realização do evento UFC Brasil 2013, que será realizado em 19 de janeiro, no Ginásio do Ibirapuera.

Demonstrando excelente humor no último dia útil de seu mandato, Kassab gracejou em alguns momentos, vestiu um par de luvas da modalidade e chegou a simular um combate com o lutador brasileiro Daniel Sarafian, presente ao evento, na sede da prefeitura paulistana.

O município vai desembolsar R$ 2,5 milhões para o evento. A parceira IMX é uma agência de marketing esportivo formada pela EBX, holding do bilionário Eike Batista, e a gigante multinacional IMG. Criada em 2011, possui uma estratégia de atuação considerada extremamente agressiva pelo mercado. Os preços dos ingressos para o “espetáculo” custarão de R$ 400 e R$ 1.800.

Para Kassab, que concedeu uma rápida coletiva após a assinatura do convênio, o esforço da prefeitura se justifica porque “o UFC tem hoje muita visibilidade”. Segundo ele, trata-se de “um esporte que teremos o prestígio de receber aqui em São Paulo, um evento muito importante que vai trazer visibilidade para a cidade”. De olho na popularidade do esporte, Kassab tenta conquistar alguns pontos de aprovação: ele chega ao final de seu segundo mandato (2009-2012) na prefeitura de São Paulo no próximo dia 31 com reprovação de 42% da população.

Ele afirmou que o UFC se soma a outros “grandes eventos” como a virada cultural, virada esportiva, Fórmula 1, Fórmula Indy e carnaval. “São Paulo tem capacidade para ter um evento grande por semana. Encontramos a cidade com aproximadamente 20 grandes eventos, estamos deixando com cerca de 40. Ainda existe espaço para mais 15, 20 por ano”, esclareceu. 

Disse também que a realização das lutas na capital “é uma oportunidade de iniciarmos a futura gestão do prefeito Fernando Haddad com um grande evento. É mais um legado da nossa gestão”.

Coube ao secretário de Esportes, Toni Moreno, que participou da coletiva, responder sobre a prefeitura investir na realização das lutas em São Paulo, um evento por muitos considerado pouco edificante em que a carga de violência é enorme. “Todos nós temos uma interpretação própria. Hoje, o apelo das pessoas que assistem, principalmente os adeptos e quem gosta, é uma coisa que foge de qualquer comentário com a violência (sic). É uma luta que hoje a população gosta, e não cabe a nós dizer se deve ou não ser. Só sei que é um apelo muito grande e todo mundo gosta de assistir”, explicou. 

Legado

Na coletiva, o prefeito foi questionado sobre algumas medidas recentes e polêmicas do fim de sua gestão, como o aumento da taxa de inspeção da Controlar, que sobe 6,9% em 2013 (de R$ 44,36 para R$ 47,44). “É contratual. Existem os índices do contrato, a lei preconiza que seja assim. É obrigatoriedade da prefeitura”, disse. Segundo ele, a Controlar chegou a reclamar uma taxa maior. “Está na justiça, é um pedido de reequilíbrio deles. Eles recorreram ao poder Judiciário, que existe para isso. Caberá à justiça definir.” 

O prefeito eleito, Fernando Haddad (PT), prometeu durante a campanha que acabará com a taxa. A equipe de transição de Haddad, que toma posse dia 1° de janeiro, estuda uma fórmula para adotar a medida com as menores sequelas jurídicas.

 
comentários do blog alimentados pelo Disqus