Você está aqui: Página Inicial / Política / 2012 / 08 / Russomano ultrapassa Serra em São Paulo; Haddad vai a 8%

Russomano ultrapassa Serra em São Paulo; Haddad vai a 8%

Rejeição do candidato derrotado à Presidência da República em 2010 cresce seis pontos; ex-ministro da Educação de Lula não é conhecido por 36% dos entrevistados
por Redação da RBA publicado , última modificação 21/08/2012 15h23
Rejeição do candidato derrotado à Presidência da República em 2010 cresce seis pontos; ex-ministro da Educação de Lula não é conhecido por 36% dos entrevistados

Russomano abriu quatro pontos de vantagem no dia do início da campanha no rádio e na TV (Foto: celsorussomano.com.br)

São Paulo – Pesquisa Datafolha divulgada hoje (21) mostra que o candidato do PRB à prefeitura de São Paulo, Celso Russomano, ultrapassou pela primeira vez o concorrente do PSDB, José Serra, com 31% das intenções de voto contra 27%. Em relação ao levantamento anterior, de 19 de julho, Russomano cresceu cinco pontos, frente a uma queda de três pontos do tucano.

Na terceira posição figura o petista Fernando Haddad, que cresceu um ponto e chegou a 8%. Atrás dele vêm Gabriel Chalita (PMDB), com 6%, Soninha Francine (PPS), com 5%, e Paulinho da Força (PDT), com 4%. 

Russomano passou a liderar também a pesquisa espontânea, com 15%, contra 13% do candidato derrotado à Presidência da República em 2010. Neste tipo de simulação, em que os nomes dos concorrentes não são apresentados, Haddad tem 4%, contra 2% de Chalita e 1% de Soninha e de Paulinho.

Rejeição e conhecimento

Serra é conhecido por 98% dos entrevistados. 94% dizem conhecer Russomano, ao passo que 64% conhecem Haddad, ex-ministro da Educação dos governos Lula e Dilma. Desta vez não foi divulgado pelo jornal Folha de S. Paulo o grau de influência do ex-presidente e da presidenta nas eleições. No último levantamento, 40% afirmavam que votariam “com certeza” no nome indicado por Luiz Inácio Lula da Silva, e 21% se viam positivamente influenciados pela sugestão.

A rejeição ao tucano é também a mais alta, de 38% do eleitorado, seis pontos a mais que o registrado em junho. De lá para cá, a rejeição a Haddad cresceu três pontos e atingiu 15%. 19% dizem que não votariam de jeito nenhum em Paulinho e Soninha, contra 12% que não o fariam no caso de Russomano.

Segundo o Datafolha, ao filtrar o conjunto de entrevistados que dizem conhecer os principais nomes da disputa, percebe-se queda importante nas intenções de voto de Russomanno, com crescimento de Haddad, mas sem prejuízos para Serra. Nesse estrato, os candidatos do PRB e do PT ficam com 20% cada e o tucano aparece com 27%.