Você está aqui: Página Inicial / Política / 2012 / 08 / Justiça de Brasília ouve hoje Carlos Cachoeira

Justiça de Brasília ouve hoje Carlos Cachoeira

Depoimento faz parte do processo em que o contraventor é acusado de tentar fraudar uma licitação no Distrito Federal
por Redação da RBA publicado 01/08/2012 09h49, última modificação 01/08/2012 09h49
Depoimento faz parte do processo em que o contraventor é acusado de tentar fraudar uma licitação no Distrito Federal

Brasília - A 5ª Vara Criminal de Brasília toma hoje (1º) o depoimento do contraventor Carlos Cachoeira, no processo que investiga irregularidades no sistema de bilhetagem do transporte público do Distrito Federal.

Investigações da Polícia Civil do DF mostram que Cachoeira e sua quadrilha atuaram para forçar a dispensa de licitação na contratação de uma empresa sul-coreana para operar o sistema de bilhetagem sul-coreana..

A pressão feita pelo empresário para entrar na prestação do serviço no Distrito Federal foi confirmada pelo governador Agnelo Queiroz, durante seu depoimento na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira, no mês de junho. Agnelo, no entanto, disse que a tentativa não obteve sucesso.

Além de Cachoeira, sete pessoas são acusadas de envolvimento no caso investigado pela Operação Saint Michel, executada pela Polícia Civil do Distrito Federal.

Cachoeira está preso desde o dia 29 de fevereiro quando foi deflagrada a Operação Monte Carlo, da Polícia Federal que investigou as ações da organização criminosa e suas ligações com o mundo empresarial, político e jornalístico.

Entre os principais envolvidos com o bicheiro estão o ex-senador Demóstenes Torres (ex-DEM) e o governador de Goiás Marconi Perillo (PSDB). Ele também teria uma esquema na Revista Veja, usando o diretor da sucursal da revista em Brasília, Policarpo Júnior, para chantagear adversários e favorecer seus negócios ilícitos.

Com informações da Agência Brasil