Você está aqui: Página Inicial / Política / 2012 / 06 / Haddad, ainda pouco conhecido, contará com 'tempo bom' na TV, diz coordenador

Haddad, ainda pouco conhecido, contará com 'tempo bom' na TV, diz coordenador

Alianças já garantem aproximados sete minutos e meio para o candidato do PT, segundo Antonio Donato, que coordena a campanha
por Sarah Fernandes, da RBA publicado , última modificação 18/06/2012 17h51
Alianças já garantem aproximados sete minutos e meio para o candidato do PT, segundo Antonio Donato, que coordena a campanha

Ex-prefeito Paulo Maluf (PP) confirmou apoio a Fernando Haddad (PT) e lhe deu 1min35 a mais no horário eleitoral (Foto: Brazil Photo Press/Folhapress)

São Paulo – A aliança entre PP e PT para a prefeitura de São Paulo, anunciada no início da tarde de hoje (18) pelo deputado federal Paulo Maluf, reforça a estratégia do PT de usar o horário político na televisão como principal mecanismo para aumentar a popularidade do candidato Fernando Haddad: O PP tem direito a 1min35 do horário eleitoral, o que dá ao PT “um tempo bastante bom”, de acordo com o coordenador da campanha, o vereador Antonio Donato. Somado ao tempo do PSB, com quem o partido firmou acordo na última sexta, e com mais algum tempo distribuído entre todos, o PT já garante aproximados sete minutos e meio.

Mais da metade dos eleitores (51%) ainda não conhecem Haddad, segundo pesquisa do instituto Datafolha divulgada ontem (17). “À medida que vai sendo conhecido, ele vai crescer nas pesquisas naturalmente, como já vem acontecendo”, afirmou o coordenador da campanha. “Acreditamos que com o programa de TV ele vá chegar a um nível de conhecimento muito alto. Temos um terreno enorme para crescer.” 

Entre março e junho, Haddad mais que dobrou suas intenções de voto, passando de 3% para 8%, de acordo com o Datafolha. José Serra (PSDB) se mantém na liderança, com 30%, repetindo o índice de março. Em seguida, vem Celso Russomanno (PRB), com 21%.

De acordo com a pesquisa, 19% dos eleitores sabiam que Haddad é o candidato de Lula. Em março, 41% dos entrevistados conheciam o candidato e 10% sabiam da sua ligação com o ex-presidente. Todos os eleitores pesquisados afirmaram conhecer Serra.

Crescimento

As intenções de voto em Haddad cresceram mais entre os homens (sete pontos); entre os eleitores de 45 a 59 anos (oito pontos) e entre os com ensino superior completo e renda acima de dez salários mínimos (nove pontos).

Já Serra perdeu eleitores de 35 a 44 anos (nove pontos) e com rendimento mensal de cinco a dez salários mínimos (oito pontos). Porém, ganhou entre os com mais de 60 anos (nove pontos) e entre os que só concluíram o ensino fundamental (cinco pontos).

Ele é o segundo candidato mais rejeitado: 32% dos eleitores disseram que não votariam nele em hipótese alguma. Em primeiro lugar vem Netinho (39%). A rejeição de Haddad caiu, passando de 15% em março para 12%.

A pesquisa ouviu 1.077 eleitores, e a margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

Com informações da Folha Online