Você está aqui: Página Inicial / Política / 2012 / 03 / DEM desdenha desfalques e deseja "boa viagem" a quem trocou de legenda

DEM desdenha desfalques e deseja "boa viagem" a quem trocou de legenda

"Somos o partido mais liberal e conservador do Brasil", afirma líder no Senado
por Redação da RBA publicado , última modificação 01/03/2012 00h00
"Somos o partido mais liberal e conservador do Brasil", afirma líder no Senado

São Paulo – Reeleito nesta terça-feira (6) para comandar o DEM até dezembro de 2014, o senador José Agripino (RN) aproveitou para mandar um recado aos que deixaram o partido rumo ao recém-criado PSD. "Àqueles que saíram, boa viagem! O Democratas vai sobreviver em nome de suas ideias porque temos autoridade moral para combater a corrupção, porque não convivemos com a improbidade", afirmou, destacando como principal meta aumentar o número de prefeitos em 2012 e o de deputados em 2014. O partido tem atualmente 30 deputados e cinco senadores. "Não tenho dúvidas de que temos chance real de eleger inúmeras prefeituras, principalmente nas capitais. Nas nossas metas está aumentar o nosso tamanho em 2012 e 2014 e disputar a Presidência da República", acrescentou o senador. O deputado federal Onyx Lorenzoni (RS) foi eleito secretário-geral.

Única governadora do DEM, Rosalba Ciarlini (também do Rio Grande do Norte) disse que o partido passou por dificuldades, mas destacou a trajetória da legenda. "Não podemos de forma nenhuma nos esquecer do nosso passado, o quanto contribuímos para essa democracia. Obstáculos existem, mas somos hoje o ponto de equilíbrio da democracia deste país”, declarou. O líder na Câmara, deputado ACM Neto (BA), reforçou ao dizer: "Fomos capazes de mostrar que existem políticos de bem neste país".

O líder no Senado, Demóstenes Torres (GO), também defendeu candidatura própria para presidente da República em 2014. "Somos o partido mais liberal e conservador do Brasil. Devemos, inclusive, nos preparar para ter candidato próprio a presidente, governadores e prefeitos nas próximas eleições”, afirmou. Segundo ele, a perda de políticos para o PSD não alterou a "qualidade" da oposição praticada pelo partido.

Com informações do site do DEM

 

registrado em: ,