Você está aqui: Página Inicial / Política / 2010 / 10 / Serra reclama de Lula e põe 2º turno na mão de Deus

Serra reclama de Lula e põe 2º turno na mão de Deus

por Redação da RBA publicado , última modificação 03/10/2010 14h10

José Serra, após votar em colégio de São Paulo (Foto: Rodrigo Coca/Folhapress)

São Paulo – O candidato ao governo de São Paulo do PSDB, José Serra, votou no Colégio Santa Cruz em Pinheiros, na zona oeste da capital paulista, por volta das 13h deste domingo (3). O tucano levou 1 minuto e 23 segundos na votação e estava acompanhado de seu vice, Indio da Costa (DEM-RJ), do candidado ao governo do estado, Geraldo Alckmin (PSDB), e outros aliados.

O tucano falou do atual momento político brasileiro e da consolidação da democracia no país. "Hoje é um dia de comemoração democrática. Estamos em um país multi-colorido. Não é onda verde, nem vermelha, nem onda azul. É onda verde e amarela."

Aproveitou para criticar o governo Lula indiretamente, ao dizer que há "políticos que hostilizam o jogo democrático", referindo-se a um trecho de um discurso do presidente, que em um dos comícios pró-Dilma da semana passada, falou em eliminar os tucanos da política brasileira.

Por fim, Serra disse ter fé que a eleição não seria definida neste domingo. "Se Deus quiser, vamos para o segundo turno, para o bem do Brasil", afirmou o candidato, em entrevista após a votação.

A mulher do presidenciável, Mônica Serra já havia votado no mesmo colégio em que o marido, por volta das 10h15, sem despertar muita atenção da imprensa, que acompanhava a votação de Plínio de Arruda Sampaio (PSol) no mesmo local.

Segundo a assessoria de imprensa do candidato, ele só falará quando as apurações forem concluídas.