Você está aqui: Página Inicial / Política / 2010 / 10 / Sérgio Cabral é reeleito governador do Rio de Janeiro

Sérgio Cabral é reeleito governador do Rio de Janeiro

Cesar Maia, com 11,06% dos votos ao Senado, foi um dos maiores derrotados destas eleições
por Maurício Thuswohl, especial para a Rede Brasil Atual publicado , última modificação 03/10/2010 20h10
Cesar Maia, com 11,06% dos votos ao Senado, foi um dos maiores derrotados destas eleições

Cabral liderou pesquisas com folga por toda a campanha (Foto: Rogério Santana/Divulgação)

Rio de Janeiro - O governador Sérgio Cabral (PMDB), foi reeleito neste domingo (3) para o governo do Rio de Janeiro. Com 100% das urnas apuradas, Cabral, que liderou com folga as pesquisas de opinião pública durante toda a campanha, venceu no primeiro turno com 66,08% dos votos. Em segundo lugar ficou o candidato do PV, Fernando Gabeira, com 20,68% dos votos, seguido por Fernando Peregrino (PR) com 10,81% e Jefferson Moura (PSOL) com 1,67%.

Em seu primeiro pronunciamento como governador reeleito, Cabral agradeceu à população do Rio de Janeiro pelo "voto de confiança" e também aos prefeitos pelo apoio político que lhe possibilitou um segundo mandato. "A agenda de investimentos para o Rio nos próximos seis anos será extraordinária", avaliou. Ele referiu-se ao tempo que falta para a capital do estado receber os Jogos Olímpicos.

"Esse resultado só nos anima a continuar a nossa luta", comemorou Cabral. O governador foi acompanhado pelo prefeito do Rio, Eduardo Paes, e pelo vice-governador Luiz Fernando Pezão.

Para o Senado, o grande vencedor foi o candidato do PT, Lindberg Farias, que obteve 28,65% dos votos. A disputa para a segunda vaga de senador do Rio de Janeiro foi disputada voto a voto entre os candidatos do PRB, Marcelo Crivella, que venceu com 22,66% dos votos, e do PMDB, Jorge Picciani (com 20,73%). 

Com mais de 4,2 milhões de voto, Lindberg Farias se disse surpreso com a votação: "Recebi mais votos do que esperava". Ele também apontou como desafio do mandato as obras para a Copa do Mundo e a Olimpíada.

Lindberg afirmou que sua prioridade no Senado será fortalecer a implementação das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). "Vou lutar para que o governo federal entre com recursos adicionais para resolver de vez o problema da segurança pública no Rio", adiantou.

As urnas também confirmaram o mau desempenho eleitoral do ex-prefeito Cesar Maia (DEM) que, com apenas 11,06% dos votos para o Senado, surge como um dos maiores derrotados destas eleições.