Você está aqui: Página Inicial / Política / 2010 / 10 / PT pede que MPF investigue fraude em licitação do Metrô paulista

PT pede que MPF investigue fraude em licitação do Metrô paulista

Governo estadual determinou que obras não sejam iniciadas devido a suspeita de vício na concorrência
por Redação da RBA publicado , última modificação 27/10/2010 16h15
Governo estadual determinou que obras não sejam iniciadas devido a suspeita de vício na concorrência

Deputados protestam contra irregularidades do Metrô (Foto: Mauricio Moraes)

São Paulo – Deputados estaduais do PT promoveram um ato nesta quarta-feira (27) para pedir a investigação das denúncias de irregularidades envolvendo o Metrô de São Paulo e o governo do PSDB.

Além das medidas anunciadas pelo governador Alberto Goldman, sucessor de José Serra, os parlamentares entendem que o Ministério Público Federal deve apurar a denúncia de que os ganhadores da licitação para a construção da Linha 5 eram conhecidos antes mesmo de aberta a disputa.

O presidente do PT estadual, Edinho Silva, entende que o MPF tem competência para apurar a questão por haver financiamento internacional à Linha 5. “Portanto, o governo Lula passa a ser avalista desse empréstimo. Então, por, em última instância, envolver o erário nacional, a bancada representou junto ao MP estadual e federal.”

A minoria na Assembleia Legislativa vai tentar novamente investigar irregularidades nos contratos do Metrô. Os partidos de oposição ao PSDB em São Paulo lembram que várias denúncias não foram levadas adiante. "Alstom, compra de trens superfaturados, dinheiro na Suíça, dinheiro desviado. É mais um escândalo de obra superfaturada. Não existe um Paulo Preto, são vários Paulo Preto que assaltam as purgas do governo estadual", disse o deputado federal Carlos Zaratini.

Além disso, há sempre uma grande dificuldade em abrir comissões parlamentares de inquérito (CPIs) na Assembleia Legislativa paulista. O deputado reeleito Major Olímpio (PDT) afirma ter coletado 25 das 32 assinaturas necessárias para a criação de uma CPI. De acordo com O Globo Online, Olímpio disse que o atual governador assumiu a irregularidade. “O Goldman simplesmente foi réu confesso, falou 'cometemos crime, mas estou mandando parar, então, esqueçam'. O crime está caracterizado. O cartel, a improbidade, estão caracterizados. Não adianta falar 'ah, não gastamos nemum centavo até agora nisso'”.

Na terça-feira (26), após denúncia do jornal Folha de S. Paulo, o governador determinou a suspensão das obras da Linha 5, que começariam em novembro e estão orçadas em R$ 4 bilhões. O diário demonstrou que desde abril já eram conhecidos aqueles que seriam os vencedores da licitação.

O candidato do PSDB à Presidência e ex-governador, José Serra, atribuiu às empresas a culpa. “Direcionamento não houve. Pode ter havido acordo de construtoras. Creio que o governador Goldman vai instaurar investigação”, afirmou, acrescentando que o problema teria se dado após sua saída do Palácio dos Bandeirantes.

 

 

registrado em: , , , ,