Você está aqui: Página Inicial / Política / 2010 / 09 / Para Mercadante o problema do metrô é sistêmico

Para Mercadante o problema do metrô é sistêmico

por jessicasouza publicado 22/09/2010 18h45, última modificação 22/09/2010 19h03

São Paulo - O candidato do PT ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, condenou a tentativa dos adversários de ligar aos partidos de oposição à paralisação e aos tumultos ocorridos na terça-feira (21). Mercadante classifica os episódios de atraso e problemas no metrô como "sistêmicos", decorrentes de sobrecarga de passageiros e a falta de invertimentos.

"Em 2009, foram 30 paralisações, o que mostra que a Linha Vermelha (onde ocorreram os problemas na terça) é a mais sobrecarregada do planeta e, em 2010, foram 12 paralisações. Não tem nenhuma incidente concentrado em ano eleitoral como sugeriram, mas há um problema sistêmico", disse Mercadante, durante visita em Franca, no interior do Estado.

Mercadante também comentou a explicação oficial do Metrô,  de que uma blusa presa a uma das portas do vagão teria causado a paralisação."Também não me parece razoável a explicação da blusa, pois quando há algum problema na porta, a composição não sai", avaliou. O petista explicou que a hipótese mais provável é que houve um problema elétrico que paralisou o trem e depois causou um "efeito dominó", com as pessoas saindo pelas vias laterais dos trilhos.

O candidato criticou a atitude da ex-vereadora e coordenadora da campanha de José Serra (PSDB) na internet, Soninha Francine, que insinuou a possibilidade de ter havido sabotagem no caso. A manifestação ocorreu por meio do Twitter, aludindo à proximidade da eleição.