Você está aqui: Página Inicial / Política / 2010 / 07 / Marina acha que sua campanha não será prejudicada por ser contra união de homossexuais

Marina acha que sua campanha não será prejudicada por ser contra união de homossexuais

por Daniel Mello, da Agência Brasil publicado , última modificação 19/07/2010 10h25

Marina no 13º Festival do Japão (Foto: Juliano Spyer)

São Paulo - A candidata à Presidência da República pelo Partido Verde (PV), Marina Silva, disse no domingo (18) não acreditar que sua posição contra o casamento de pessoas do mesmo sexo possa atrapalhar seu desempenho eleitoral. "Eu acho que a comunidade gay é muito consciente, e ela sabe que eu estou sendo honesta, transparente, democrática, dizendo claramente qual é o meu ponto de vista", afirmou. Marina participou, em São Paulo, do 13º Festival do Japão.

Segundo a candidata do PV, sua posição deve-se a suas convicções religiosas. Como evangélica, Marina entende que o sacramento do casamento deve ser celebrado somente entre casais heterossexuais. "Pelas minhas convicções espirituais, por entender que o casamento é um sacramento, eu não defendo o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Mas tenho todo o respeito por aqueles que têm uma posição diferente da minha", explicou.

Ela ressaltou, no entanto, que é favorável ao reconhecimento dos direitos civis em uniões de pessoas do mesmo sexo. "Eu defendo os seus direitos civis, não sou contra que eles tenham herança conjunta, não sou contra que eles tenham plano de saúde conjunto, que eles tenham assegurado seus direitos", afirmou.

Marina deu as declarações durante uma caminhada por uma feira da comunidade nipônica, no centro da cidade de São Paulo.

Na próxima terça-feira (20), Marina Silva estará em Nova York, nos Estados Unidos, para participar de um evento na Bolsa de Valores.