Você está aqui: Página Inicial / Mundo / 2016 / 08 / Violência policial contra negros coloca EUA à beira de guerra civil

tensão

Violência policial contra negros coloca EUA à beira de guerra civil

Jovem em "atitude ameaçadora" e supostamente armado foi assassinado por policiais em Milwaukee causando rebelião de parte da população
por Redação RBA publicado 15/08/2016 12h42, última modificação 15/08/2016 12h44
Jovem em "atitude ameaçadora" e supostamente armado foi assassinado por policiais em Milwaukee causando rebelião de parte da população
Twitter/@TreyYingst
Black Lives Matter

Americanos têm se insurgido contra violência policial que atinge a população negra

São Paulo – A morte de mais um jovem negro, na cidade americana de Milwaukee, no sábado (13), fez subir mais uma vez a temperatura em torno das questões raciais nos Estados Unidos. Policiais assassinaram um homem de 23 anos, sob a alegação de que estaria armado e em atitude ameaçadora.

Em protesto, a população se insurgiu, incendiando postos de gasolina, atacando lojas e outras dependências. A cidade de Milwaukee, no estado de Wisconsin, tem cerca de 600 mil habitantes e expressiva população negra.

O correspondente internacional da Rede Brasil Atual, Flávio Aguiar, diz que o caso mostra que os Estados Unidos "estão em situação de quase guerra civil em torno das tensões de origem racial".

Os casos de violência policial contra a juventude negra vêm ganhando maior repercussão, nos Estados Unidos, desde 2014, quando a morte do jovem Michael Brown deu origem à mobilização Black Lives Matter (Vidas dos Negros Importam), denunciando as práticas racistas das forças policiais.

Aguiar comenta também sobre a repercussão internacional dos Jogos Olímpicos Rio 2016, o ataque ocorrido em um trem na Suíça, a onda de pânico que fechou o aeroporto de Nova York e as novas investidas contra Julian Assange, fundador do WikiLeaks.

Ouça:

registrado em: ,