Você está aqui: Página Inicial / Mundo / 2015 / 08 / Brasil apura acusação do Paraguai de invasão de território em operação militar

fronteira

Brasil apura acusação do Paraguai de invasão de território em operação militar

Ato teria ocorrido em ação de combate a delitos na fronteira. Itamaraty reforça o desejo de intensificar cooperação bilateral
por Ana Cristina Campos, da Agência Brasil publicado 03/08/2015 20h01
Ato teria ocorrido em ação de combate a delitos na fronteira. Itamaraty reforça o desejo de intensificar cooperação bilateral
Arnaldo Alves / ANPr
paraguai e brasil

Em nota, Itamaraty afirma que o Brasil está "apurando os fatos relatados pelo governo paraguaio"

Brasília – O Ministério das Relações Exteriores informou que o Brasil está apurando a acusação do Paraguai de que Exército brasileiro invadiu o território paraguaio durante operações de combate a delitos na fronteira.

Segundo o ministério, o embaixador brasileiro em Assunção, José Felício, entregou, no final da tarde de hoje (3), ao chanceler do Paraguai, Eladio Loizaga, uma nota ao governo paraguaio. “A nota brasileira informa que o governo do Brasil está apurando os fatos relatados pelo governo paraguaio, dentro do permanente compromisso brasileiro de zelar pela inviolabilidade e segurança da fronteira comum e reafirma o desejo de intensificar a cooperação bilateral no combate ao crime organizado transfronteiriço”, diz o comunicado do Itamaraty.

O embaixador brasileiro em Assunção foi convocado na sexta-feira (31) pelo chanceler paraguaio para receber uma nota diplomática sobre o episódio.

De acordo com a nota da chancelaria paraguaia enviada ao governo do Brasil, uma troca de tiros entre contrabandistas e militares brasileiros e paraguaios, no Rio Paraguai, teria ocorrido na terça (28) e quarta-feira (29), próximo à cidade de Salto del Guaira, localizada perto da fronteira entre os dois países. Segundo o governo do Paraguai, militares brasileiros teriam identificado seis embarcações de contrabandistas com mercadorias que seriam trazidas para o Brasil.