Você está aqui: Página Inicial / Mundo / 2014 / 08 / Com conflito, aprovação de Netanyahu cai de 82% para 38% em Israel

Massacre de palestinos

Com conflito, aprovação de Netanyahu cai de 82% para 38% em Israel

Pesquisa divulgada na segunda-feira (25) mostra que índices de satisfação despencaram; apenas quatro dias antes, premiê aparecia com 55% de aprovação
por Opera Mundi publicado 29/08/2014 10h51
Pesquisa divulgada na segunda-feira (25) mostra que índices de satisfação despencaram; apenas quatro dias antes, premiê aparecia com 55% de aprovação
ABIR SULTAN/efe
Netanyahu_efe.jpg

Cinco dias após a invasão israelense no território palestino, Netanyahu aparecia com 82% de aprovação

São Paulo – A consulta realizada pela emissora local Channel 2 News evidencia uma sensível queda nos índices de aprovação do premiê israelense Benjamin Netanyahu. Pesquisa semelhante feita quatro dias antes, em 21 de agosto, mostrava-o  com 55% de aprovação. Três semanas atrás, em 5 de agosto, o índice era de 63%. Em 23 de julho, apenas cinco dias após o Exército israelense ter invadido o território palestino por terra, o chefe de governo aparecia com 82% de aprovação.

A maioria dos consultados também defendeu o adiamento do início do ano letivo em certas regiões do país, marcado para a próxima segunda-feira, 1º de setembro. Em uma reunião do gabinete ministerial neste final de semana, Netanyahu externou relutância em prorrogar a data.

O Channel 2 News não divulgou informações sobre o número de entrevistados, tampouco sobre margem de erro e a metodologia da pesquisa. A consulta foi realizada pela empresa Shiluv Millward Brown.

50 dias de conflito

Israel e o Hamas anunciaram nesta terça-feira (26) um acordo de cessar-fogo duradouro entre as partes. No total, 2.137 pessoas morreram no lado palestino ao longo dos 50 dias de conflito da Operação Margem Protetora— na maioria, civis, segundo o Ministério da Saúde de Gaza. No lado israelense, morreram 64 soldados em combates e dois civis israelenses — um deles menor — um beduíno e um trabalhador asiático, os últimos atingidos por projéteis disparados de Gaza.