Você está aqui: Página Inicial / Mundo / 2013 / 11 / Peritos dizem que Neruda morreu de câncer, não por envenenamento

dúvida

Peritos dizem que Neruda morreu de câncer, não por envenenamento

Militante comunista, poeta chileno faleceu dias após o golpe contra o presidente socialista Salvador Allende, em setembro de 1973
por Opera Mundi* publicado 08/11/2013 12h47, última modificação 08/11/2013 13h14
Militante comunista, poeta chileno faleceu dias após o golpe contra o presidente socialista Salvador Allende, em setembro de 1973
Wikimedia Commons
neruda

A perícia tentou descobrir se Neruda poderia ter sido assassinado na ditadura de Pinochet

São Paulo – De acordo com peritos internacionais, o poeta chileno Pablo Neruda morreu devido a um câncer de próstata e não por envenenamento. O resultado da perícia dos restos mortais de Neruda foram apresentados hoje (8).

Neruda morreu dias após o golpe de Estado contra o presidente Salvador Allende. A investigação tentou descobrir se ele, militante do Partido Comunista e amigo pessoal de Allende, poderia ter sido assassinado já na ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990), em 23 de setembro de 1973.

Os restos de Neruda foram exumados em abril passado e submetidos a análises do especialista espanhol Francisco Etxeberría, da Universidade de Múrcia, na Espanha, e Ruth Winickett, da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos.

Os dois se reunirão durante quatro dias em Santiago com o diretor do Serviço Médico Legal do Chile, Patricio Bustos, e uma equipe de especialistas locais com os quais analisarão os resultados dos testes. Os primeiros exames realizados em 2 de maio passado confirmaram que Neruda padecia de um câncer avançado, mas não determinaram se esta foi a causa da morte.

* Com informações da rede multi-estatal TeleSur