Você está aqui: Página Inicial / Mundo / 2012 / 11 / Na véspera do fechamento das urnas, Obama pede união e Romney, 'novo começo'

Na véspera do fechamento das urnas, Obama pede união e Romney, 'novo começo'

Candidatos buscam estados decisivos para o encerramento das campanhas
por OperaMundi publicado , última modificação 05/11/2012 19h50
Candidatos buscam estados decisivos para o encerramento das campanhas

Obama pediu força na recuperação de desastres, e Romney se mostrou confiante na vitória (Fotos: Jason Reed e Brian Snyder. Reuters)

São Paulo – Na véspera do último dia de eleição, os candidatos à Presidência dos Estados Unidos completaram uma série de 48 horas de comícios por todo o país e agora planejam a programação dos momentos finais que precedem o fechamento das urnas.

O presidente e candidato democrata à reeleição, Barack Obama, pediu em comício em Wisconsin hoje (5) que a população confie no espírito de unidade e progresso construído em seu mandato. Por sua vez, assessores de seu adversário, o ex-governador de Massachusetts Mitt Romney, revelaram à emissora Fox News que cogitam encerrar a campanha republicana em Ohio, estado tido por analistas como chave para os resultados da eleição.

Em Wisconsin, Obama comentou a recente passagem da supertempestade Sandy e destacou que "não importa o quão terrível foram os desastres, mas sim que tenhamos nos recuperado juntos". Antes de abrir espaço para uma apresentação do cantor Bruce Springsteen, ele ressaltou que "caímos e nos levantamos como uma só nação e uma só pessoa". Ainda hoje ele passará por Columbus (Ohio) e Des Moines (Iowa).

Obama tem enfatizado esse espírito de unidade política diante do furacão Sandy em todos seus comícios dos últimos dias. O democrata estaria supostamente consciente de que a população considerou positiva a forma como administrou os preparativos para a tempestade. Também reiterou, assim como na maioria de seus discursos, algumas de suas conquistas mais significativas: a recuperação do setor automotivo, a criação de empregos, a retirada de tropas do Iraque e a morte de Osama bin Laden.

"Esta nação não pode ter êxito sem uma classe média forte", sustentou o presidente lembrando o que foi um de seus maiores compromissos  desde quando anunciou que tentaria a reeleição.

Já Mitt Romney encoraja os norte-americanos a não se conformarem com as marcas de 12 milhões de desempregados. Ele pede que a população castigue as promessas que não foram alcançadas pelo governo democrata, especialmente no que diz respeito ao controle do déficit público.

Desde o primeiro debate entre os presidenciáveis, no qual Obama surpreendeu por sua aparente falta de agressividade, Romney foi recuperando terreno nas pesquisas de intenção de voto. A partir de então, passou a criticar duramente a incapacidade do presidente para dirigir a recuperação econômica do país.

"Querem mais quatro anos como os passados ou querem uma mudança real?", perguntou Romney a seus eleitores durante uma visita a Des Moines (Iowa) no domingo (04). O candidato também deixou claro que tem esperança de vencer as eleições. "Estamos a dois dias de um novo começo".