Você está aqui: Página Inicial / Mundo / 2011 / 10 / Humala demite dois terços dos generais da Polícia Nacional do Peru

Humala demite dois terços dos generais da Polícia Nacional do Peru

por Redação da RBA publicado , última modificação 10/10/2011 17h51

São Paulo – O presidente do Peru, Ollanta Humala, demitiu dois terços de todos os generais em atividade na Polícia Nacional do Peru em uma operação contra a corrupção. Trinta dos 45 integrantes de alta patente foram obrigados a se aposentar, incluindo o comandante e o chefe da divisão antidrogas, em cumprimento a uma das bandeiras de campanha de Humala, um ex-oficial militar.

De imediato foi nomeado um novo diretor da Polícia Nacional, que chegou ao cargo com promessa de medidas fortes contra desvios. “Há que acabar com qualquer ato de corrupção que manche o nome da Polícia. Do mais mínimo ao mais importante, não interessa, igualmente se rouba por mais ou por menos soles (moeda peruana). E aqui vou ser drástico porque tenho ordens permanentes do governo de erradicar a corrupção da Polícia”, acentuou Raúl Salazar, que garantiu que terá êxito em sua missão.

No último fim de semana, 48 oficiais das Forças Armadas foram promovidos. Humala argumenta que precisa renovar os cargos de liderança com oficiais mais jovens. Integrantes do governo saíram em defesa das mudanças, rejeitando a versão de que foram tomadas de maneira atabalhoada. "O presidente, juntamente com os ministros do Interior e da Defesa, fez uma avaliação rigorosa durante semanas para promover alguns das Forças Armadas e aposentar muitos policiais", disse o vice-presidente Omar Chehade.

Por outro lado, Lourdes Flores, uma política conservadora da oposição, acusou que Humala poderia estar dando favores para amigos ou politizando as Forças Armadas. Um general disse que foi demitido sem ter qualquer ligação com o contexto de acusações. "Se for mesmo o caso de que existam generais com problemas, não são todos eles que são corruptos, nem todos eles são ineptos, alguns são muito respeitáveis", disse Remigio Hernani, ministro do Interior do ex-presidente Alan Garcia, à rádio RPP.

Com informações da Reuters e da Agência Peruana de Notícias.