Você está aqui: Página Inicial / Mundo / 2010 / 10 / OMS confirma 259 mortes por cólera e 3.342 casos de infecção da doença no Haiti

OMS confirma 259 mortes por cólera e 3.342 casos de infecção da doença no Haiti

por Renata Giraldi, da Agência Brasil publicado , última modificação 26/10/2010 13h15

Brasília - A Organização Mundial da Saúde (OMS) confirmou nesta terça-feira (26) a morte de 259 pessoas por cólera além de 3.342 casos de infecção da doença no Haiti. As informações são baseadas em dados do Ministério da Saúde do país. Além dos hospitais da capital Porto Príncipe foram organizados 12 centros de tratamento do cólera em outras regiões do Haiti. O trabalho de atendimento aos doentes inclui também orientações de prevenção.

As informações estão na página da OMS na internet. As orientações dos agentes de saúde, em relação à prevenção, são de uso de água limpa, dicas de higiene pessoal e práticas de manipulação de alimentos, como lavar as mãos antes das refeições e evitar urinar e defecar em áreas abertas.

De acordo com a organização, peritos internacionais foram mobilizados a fim de embarcar para o Haiti. Em geral, são médicos epidemiologistas. Mas também serão enviados profissionais de saúde pública e de saneamento básicos, além de laboratoristas.

A Organização Pan-americana da Saúde apoia as ações de purificação de água no Haiti. O objetivo é usar o cloro em pó (em parte, oriundo do Brasil) para garantir o uso de água distribuída nos campos onde vive boa parte da população do Haiti. Outra iniciativa é ampliar a distribuição de água potável em hospitais.

Paralelamente, o governo da República Dominicana determinou um plano de mobilização na região fronteiriça com o Haiti para evitar a expansão dos casos de cólera. O Centro de Epidemiologia do Caribe, que fica na região, serve de apoio na área.

Segundo a organização, há um esforço conjunto para conter o cólera no país, com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU) e de autoridades de saúde nos Estados Unidos e no Canadá. As autoridades do governo haitiano mantêm informados o comando da Forças de Estabilização no Haiti das Nações Unidas (Minustah) e as organizações não governamentais sobre a necessidade de ajuda extra.

registrado em: , ,