Você está aqui: Página Inicial / Esportes / 2016 / 12 / Debaixo de chuva e muita emoção, corpos das vítimas são recebidos em Chapecó

tragédia

Debaixo de chuva e muita emoção, corpos das vítimas são recebidos em Chapecó

Do aeroporto, os caixões foram colocados em caminhões abertos que farão um cortejo pelas ruas da cidade com previsão de duração de uma hora e meia
por Daniel Isaia, da Agência Brasil publicado 03/12/2016 11h24, última modificação 03/12/2016 11h26
Do aeroporto, os caixões foram colocados em caminhões abertos que farão um cortejo pelas ruas da cidade com previsão de duração de uma hora e meia
Beto Barata/PR/fotos públicas
corpos.jpg

Debaixo de muita chuva e sob forte emoção, desembarcaram na manhã de hoje (3) os corpos das vítimas do acidente aéreo da Chapecoense na Arena Condá.  A retirada dos corpos das três aeronaves que vieram da Colômbia teve início por volta de 10h e demorou cerca de 50 minutos. Solados do Exército formaram um corredor por onde passaram os caixões, que estavam cobertos com um pano branco com o símbolo da Chapecoense e uma faixa com o nome de cada uma das vítimas. O primeiro e o último caixão retirados receberam uma salva de tiros.

As famílias deixaram a sala reservada dentro do aeroporto e acompanharam a chegada dos corpos debaixo de um toldo na área externa do aeroporto. Os familiares choravam muito e se amparavam.

Do aeroporto, os caixões foram colocados em caminhões abertos que farão um cortejo pelas ruas da cidade com previsão de duração de uma hora e meia. No acostamento da estrada que sai do aeroporto, o público já se aglomera debaixo de guarda-chuvas e vestindo a camisa da Chapecoense para acompanhar o desfile.

Michel Temer

O presidente da República Michel Temer acompanhou, junto com o governador de Santa Catarina Raimundo Colombo, a chegada dos corpos.  Apesar da previsão inicial, Temer decidiu ir ao funeral coletivo na Arena Condá. O presidente da República chegou a Chapecó (SC) por volta das 9h de hoje e inicialmente participaria apenas de uma cerimônia de honras fúnebres no próprio aeroporto. Temer disse que não avisou antes que participaria do velório porque não queria causar transtornos.

"Na verdade eu não poderia dizer antes porque se eu dissesse a segurança ia colocar pórtico na entrada do estádio, iria revistar as pessoas que entram. Por isso u só comuniquei que ieira agora, para facilitar a vida de todos", disse.

registrado em: ,