Você está aqui: Página Inicial / Esportes / 2014 / 02 / Operário morre em obra de estádio que será usado na Copa em Manaus

Acidente

Operário morre em obra de estádio que será usado na Copa em Manaus

Trabalhador, de origem portuguesa e 55 anos, foi atingido por um guindaste. Ele prestava serviços por uma empresa terceirizada. É a terceira morte no local em consequência de acidente
por Redação RBA publicado 07/02/2014 16h42, última modificação 07/02/2014 19h03
Trabalhador, de origem portuguesa e 55 anos, foi atingido por um guindaste. Ele prestava serviços por uma empresa terceirizada. É a terceira morte no local em consequência de acidente
Alberto César Araújo/Folhapress
estadiomanaus_Alberto-César.jpg

Socorrido, operário chegou a passar por cirurgia, mas não sobreviveu a lesões na cabeça e no tórax

São Paulo – O operário Antônio José Pita Martins, de 55 anos, morreu na tarde de hoje (7) após sofrer acidente pela manhã nas obras da Arena da Amazônia, em Manaus. Ele foi atingido na cabeça por parte da estrutura de um guindaste que estava sendo desmontado, na área do centro de convenções. A Unidade Gestora do Projeto Copa no Amazonas (UGP Copa) informou que o operário, de nacionalidade portuguesa, trabalhava para uma empresa terceirizada (Martifer). Ele chegou a passar por cirurgia no hospital João Lúcio, na zona leste da capital, mas não sobreviveu a lesões na cabeça e no tórax.

É o terceiro acidente fatal relacionado às obras na Arena da Amazônia, que deverá ser entregue no próximo dia 14. Em dezembro, Marcleudo de Melo Ferreira, de 22 anos, caiu de uma altura de 35 metros enquanto trabalhava na montagem da cobertura do estádio. Em março do ano passado, o pedreiro Raimundo Nonato Lima da Costa morreu também após sofrer queda.

O governador Omar Aziz deveria vistoriar as obras nesta sexta-feira. Com o acidente, a visita foi cancelada. O estádio tem quatro jogos previstos na Copa do Mundo: Inglaterra x Itália (12 de junho), Croácia x Camarões (19), Estados Unidos x Portugal (22) e Holanda x Suíça (25).

A gerente jurídica da Martifer, Nina Neubarth, disse que Antônio veio especificamente para dar assistência, "era um técnico especializado na desmontagem do equipamento". O ministro Esporte, Aldo Rebelo, divulgou nota lamentando a morte do trabalhador. "Pessoalmente e em nome do governo federal, manifesto profundo pesar e expresso meus sentimentos e solidariedade aos familiares e amigos do operário."

Com informações da Agência Brasil