Você está aqui: Página Inicial / Esportes / 2013 / 04 / Blatter encaminha caso Marin ao comitê de ética da Fifa

Blatter encaminha caso Marin ao comitê de ética da Fifa

Presidente da CBF é acusado de ter colaborado para a prisão e morte do jornalista Vladimir Herzog, em 1975
por Redação da RBA publicado 16/04/2013 11h34, última modificação 16/04/2013 11h40
Presidente da CBF é acusado de ter colaborado para a prisão e morte do jornalista Vladimir Herzog, em 1975

Marin (esquerda), ao lado dos deputados Samuel Moreira, do PSDB, e Campos Machado, do PTB (Foto: Divulgação/Alesp)

São Paulo – O presidente da Fifa, Joseph Blatter, enviou ontem à noite (15) um e-mail a Ivo Herzog, presidente do Instituto Vladimir Herzog, comunicando que encaminho ao Comitê de Ética da entidade o caso de José Maria Marin, presidente da CBF.

Ivo acusa Marin ter ter influenciado na prisão de seu pai, o jornalista Vladimir Herzog, que acabou morto pelo aparelho de repressão da ditadura. O caso aconteceu em 1975, quando Marin era deputado pela Arena, o partido de sustenção do regime autoritário, e Vladimir diretor do departamento de Telejornalismo da TV Cultura. Dias antes de sua prisão, Marin fez um discurso na tribuna pedindo para o regime tomar providências contra a linha de “esquerda” da emissora.

Na última segunda-feira (15), Ivo escreveu sobre o caso para Jérôme Valcke, secretário-geral da Federação Internacional de Futebol (Fifa), solicitando que sua mensagem fosse encaminhada a Blatter.

A resposta de Blatter, segundo Ivo, foi: “Caro Senhor, recebi sua mensagem em relação à Copa do Mundo Fifa 2014 e já a transmiti ao secretariado do Comitê de Ética da Fifa”.

registrado em: ,