Você está aqui: Página Inicial / Esportes / 2012 / 05 / Lei Geral da Copa poderá ser aprovada amanhã no Senado e seguir para sanção

Lei Geral da Copa poderá ser aprovada amanhã no Senado e seguir para sanção

Líder do governo diz que será mantida liberação de bebidas e nega relação de negociações com viagem de ministro à Suíça, sede da Fifa
por Redação da RBA publicado , última modificação 08/05/2012 19h22
Líder do governo diz que será mantida liberação de bebidas e nega relação de negociações com viagem de ministro à Suíça, sede da Fifa

Eduardo Braga acredita que o projeto deverá passar pela câmara sem nenhuma alteração (Foto:Wilsom Dias/ABr)

São Paulo – Com a aprovação, hoje (8), de requerimento para tramitação em regime de urgência, o projeto da Lei Geral da Copa poderá ser votado amanhã (9) no Senado e seguir diretamente para sanção da presidenta Dilma Rousseff. O requerimento dispensa a análise em comissões temáticas. Embora o regimento interno da Casa determine que o projeto só seja apreciado na segunda sessão deliberativa, após a aprovação da urgência – o que ocorreria apenas na quinta-feira (10) –, líderes partidários tentam antecipar a votação por meio de acordo.

O líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), disse que o texto do Projeto de Lei da Câmara (PLC) 10, de 2012, deverá passar sem alterações – o que evitaria o retorno da matéria à Casa e permitiria a remessa diretamente para o Palácio do Planalto. Segundo ele, será mantido o item sobre autorização de venda de bebidas alcoólicas nos estádios em dias de jogos.

De acordo com o líder, o Brasil deu uma “garantia máster” para a Federação Internacional de Futebol (Fifa). Na época, acrescentou, não houve questionamento dos compromissos, firmados de “forma pública e transparente”, segundo Braga. “Então, nós não podemos agora quebrar contrato ou retardar a aprovação da Lei Geral da Copa, tendo em vista que já estamos a praticamente a dois anos da realização do evento.”

Ele afirmou ainda que não há qualquer relação entre a articulação no Senado e a viagem do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, à Suíça, onde está sediada à Fifa.  "É mera coincidência a votação ser amanhã e a viagem do ministro", garantiu.

 Com informações da Agência Senado