Você está aqui: Página Inicial / Esportes / 2012 / 03 / Reforma de estádio que não é da Copa receberá menos recursos que o previsto: R$ 99 milhões

Reforma de estádio que não é da Copa receberá menos recursos que o previsto: R$ 99 milhões

Inicialmente, seriam gastos R$ 257 milhões dos cofres públicos para um estádio que não receberá jogos oficiais da Copa
por Redação da RBA publicado , última modificação 14/03/2012 17h32
Inicialmente, seriam gastos R$ 257 milhões dos cofres públicos para um estádio que não receberá jogos oficiais da Copa

São Paulo – Uma recomendação do Ministério Público Federal ao Ministério do Esporte resultou na economia de R$ 158 milhões para a obra de um estádio que não será utilizado na Copa do Mundo de 2014, mas não foi o suficiente para evitar que R$ 99 milhões sejam liberados para a reconstrução do Canarinho, de nome oficial Flamarion Vasconcelos, localizado em Boa Vista. 

Inicialmente, o governo de Roraima esperava angariar R$ 257 milhões da União para realizar a reforma da arena com o argumento de se tornar subsede da Copa do Mundo de 2014, ou seja, sem receber nenhum jogo oficial do torneio. Com a suspensão do contrato, o governo anunciou em fevereiro um novo projeto, desta vez no valor de R$ 99 milhões.

Em 2010, o Ministério Público Federal instaurou inquérito civil público para investigar irregularidades na aplicação de recursos para a reconstrução de um novo estádio. Foi expedida uma recomendação ao Ministério do Esporte, ao governo de Roraima e à Caixa Econômica Federal para a suspensão do repasse de recursos federais, o que resultou no cancelamento da liberação de verbas, provenientes de emenda apresentada por parlamentares de Roraima.

O valor de R$ 99 milhões anunciado no mês passado ainda será investigado, de acordo com a nota, já que R$ 37 milhões foram repassados pelo governo federal, e os R$ 62 milhões restantes necessários para a obra ainda não foram colocados à disposição.

“Ao mesmo tempo em que negou a liberação do valor vultuoso, o Ministério do Esporte destinou R$ 28 milhões para reforma do estádio Canarinho e sugeriu que o estado invista os R$ 8 milhões que havia alocado para a obra. Ou seja, serão R$ 37 milhões a serem investidos em melhorias no Flamarion Vasconcelos”, declarou o procurador da República Rodrigo Golivio Pereira, um dos autores da recomendação e presidente do inquérito civil público, de acordo com a nota.

A obra de R$ 257 milhões resultaria em uma estrutura para 22.500 lugares, telões e um amplo sistema de iluminação, além de outros itens custosos. O projeto, com o novo valor, prevê que o estádio Flamarion Vasconcelos tenha capacidade para acomodar 5.077 torcedores e mais 150 lugares para pessoas com deficiência.