Você está aqui: Página Inicial / Esportes / 2012 / 03 / Governo aceita pedido de desculpas da Fifa

Governo aceita pedido de desculpas da Fifa

Ministro do Esporte advertiu que não aceitará mais episódios que atrapalhem a boa preparação do evento, como o das críticas de Jérôme Valcke na sexta passada
por Eduardo Simões, da Reuters publicado 08/03/2012 18h10, última modificação 08/03/2012 18h27
Ministro do Esporte advertiu que não aceitará mais episódios que atrapalhem a boa preparação do evento, como o das críticas de Jérôme Valcke na sexta passada

São Paulo – O governo brasileiro aceitou os pedidos de desculpas feitos pelo presidente da Fifa, Joseph Blatter, e pelo secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke, por conta das duras críticas de Valcke à preparação do país para a Copa do Mundo de 2014, informou o Ministério do Esporte nesta quinta-feira (8).

Em respostas às cartas enviadas pelas duas maiores autoridades da entidade que comanda o futebol mundial, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, informou ainda a Blatter que ele será recebido pela presidenta Dilma Rousseff  "em data a ser marcada pelo cerimonial da Presidência da República".

Na sexta-feira (3), Valcke subiu o tom das críticas aos preparativos brasileiros para sediar o Mundial e disse que os organizadores precisavam "levar um chute no traseiro" para fazer o torneio acontecer.

Em reação às declarações, Aldo anunciou que o governo não aceitava mais Valcke como interlocutor na preparação para a Copa, o que gerou pedidos de desculpas tanto de Valcke, que disse ter sido mal-interpretado, quanto de Blatter.

Em sua carta, o presidente da Fifa disse ainda que não se pode "perder tempo" com confrontos e pediu uma audiência com Dilma.

Nesta quinta, além de informar ao presidente da Fifa que o encontro será marcado, Aldo alertou para que o episódio não se repita.

"Reafirmo a posição do governo brasileiro de que episódios como esse não podem se repetir, em prol da boa preparação da Copa do Mundo no Brasil", afirma a carta, assinada pelo ministro.

© 2012 Thomson Reuters. All Rights Reserved

 

 

registrado em: , ,