Você está aqui: Página Inicial / Cultura / 2017 / 11 / Dani Nega lança clipe-manifesto contra o machismo

Hip hop

Dani Nega lança clipe-manifesto contra o machismo

Em 'Papo Reto', a atriz e MC reverencia o poder das mulheres negras e clama pela união feminina: 'Hoje estamos cada vez mais unidas e fortalecidas'
por Redação RBA publicado 01/11/2017 09h07, última modificação 01/11/2017 13h12
Em 'Papo Reto', a atriz e MC reverencia o poder das mulheres negras e clama pela união feminina: 'Hoje estamos cada vez mais unidas e fortalecidas'
Divulgação
Dupla

Microfone e rimas são os instrumentos artísticos de Dani Nega para denunciar, questionar e empoderar

São Paulo – A atriz e MC Dani Nega acaba de lançar o clipe de Papo Reto, um hip hop que é uma espécie de manifesto feminista negro feito em parceria com músico, produtor musical e artista visual Craca. A faixa faz parte do álbum Craca, Dani Nega e o Dispositivo Tralha, lançado em 2016 e ganhador do título de Melhor Álbum de Música Eletrônica no Prêmio da Música Brasileira de 2017. Dirigido pela cineasta Day Rodrigues, o videoclipe foi filmado em várias locações no centro de São Paulo e também na sede do centro cultural Aparelha Luzia, referência em cultura negra.

Na letra, feita em parceria com Lucélia Sérgio e Klarah Lobato, a mensagem de Dani Nega é clara: ela questiona os papéis de gênero e incita o fortalecimento feminino por meio da união entre as mulheres. “O que escuto sobre ser mulher, eu me recuso a acreditar/ Nasci mulher, me sinto mulher e não me importa qualquer essência, qualquer demência que me defina/ O feminino foi inventado, padronizado e imaculado/ Nascemos unidas e fomos separadas no pós-parto/ porque sabiam do nosso poder juntas/ Nos fizeram acreditar que somos piranhas, vadias, vagabundas/ E, muito pior, nos fizeram crer que somos nossas próprias inimigas. É mentira. É mentira/ Estamos de volta, crescidas de mente e com o corpo ardente de tanta luta marcada no passado no futuro e no presente/ Sobre nos sentir mulher/ somente uma palavra nos abençoa e nos dá fé: não”.

O microfone e as rimas são os instrumentos artísticos de Dani Nega para denunciar, questionar e, sobretudo, para promover o empoderamento. “A nossa força irracional não é pornografia/ Nos fazem pensar que o prazer é uma fraqueza feminina/ Então, acreditamos que devemos suprimi-lo para sermos realmente mais fortes/ Eles e elas sabem que trazer a sensualidade da cama para as nossas vidas nos torna mais seguras/ Deitamos mais satisfeitas e levantamos mais poderosas/ Imaginem só o que pode acontecer quando uma mulher fortalecida resolve reagir contra toda a opressão/ Imaginem só/ Gozar na vida me torna uma preta muito perigosa”, canta Dani na abertura de Papo Reto.

Não é só esta música álbum Craca, Dani Nega e o Dispositivo Tralha que aborda temas políticos e sociais. Feminismo, racismo, apropriação cultural e violência estão presentes em outras faixas do disco que mistura o som eletrônico e multiétnico de Craca com as rimas e o discurso de Dani Nega. O álbum completo pode ser ouvido no site www.dispositivotralha.com.