Você está aqui: Página Inicial / Cultura / 2017 / 08 / SP: bandas femininas de punk e hardcore fazem festival neste domingo

subversivas festival

SP: bandas femininas de punk e hardcore fazem festival neste domingo

Evento criado para aumentar a participação de mulheres faz parte da comemoração pelo 40 anos do movimento punk
por Felipe Mascari, da RBA publicado 19/08/2017 12h46, última modificação 19/08/2017 13h06
Evento criado para aumentar a participação de mulheres faz parte da comemoração pelo 40 anos do movimento punk
DIVULGAÇÃO/CHARLOTTE MATOU UM CARA
mulheres punk rock

Festival terá a presença de sete bandas, mais discotecagem, exposições, oficinas e intervenções artísticas

São Paulo – Por mais participação e espaço para as mulheres no cenário punk e hardcore, bandas femininas se reunirão neste domingo (20), em São Paulo, do Subversivas Festival. O evento faz parte da comemoração pelos 40 anos do movimento punk. Entre os grupos confirmados estão Charlotte Matou um Cara, Menstruação Anarquika, Corujas de Gothamm, Contraste, Alto Nível de Insanidade, Tarja Preta e Bandido da Luz Vermelha.

Além de música e discotecagem das DJ’s Bajul Marotta e Vivi, o festival é espaço para exposições, oficinas e intervenções artísticas. Na parte de alimentação, terá a comercialização de comida vegana.

Segundo a jornalista Andrea Dip, da Agência Pública, integrante da Charlotte Matou um Cara, o momento da cena riot girl – nome dado ao movimento punk rock feminista – está crescendo e ganhando espaço. "Tem várias bandas novas nascendo, várias bandas compostas só por mulheres. Além das bandas que começaram o movimento no Brasil e estão voltando, como a Dominatrix, As Mercenárias e a Menstruação Anarquika. Junto com isso, estamos vendo vários festivais femininos acontecendo", conta.

Ela lamenta que ainda existam casos de exclusão de mulheres em outros festivais. "Não é porque esses festivais acontecem que temos uma maior representatividade na cena. Continuam acontecendo festivais com até 15 bandas, e só bandas masculinas. Isso não é sem querer: tem que fazer força pra não colocar nenhuma banda de mulher num festival", afirma.

A Charlotte Matou um Cara, criada em 2015 e formada por quatro mulheres, lançou neste ano o seu primeiro disco, que leva o nome da banda. O álbum aborda temas como homofobia, machismo, fascismo, relacionamentos abusivos e a intervenção do Estado e da Igreja sobre o corpo das mulheres. O disco está disponível nas plataformas digitais.

O festival será no Good Vibrations, localizado na Avenida Lins de Vasconcelos, 2.677, Vila Mariana, zona sul da capital. Está previsto começar às 14h e se estender até 22h.  Andrea está empolgada e acredita que o evento terá casa cheia. "Estamos nos organizando e fazendo nossos rolês. Os festivais só com banda de garotas têm lotado, só casa cheia."

subversivas.jpg

registrado em: , , ,