Você está aqui: Página Inicial / Cultura / 2017 / 01 / Bibliotecas Parque iniciam 2017 com risco de fechar

rio de janeiro

Bibliotecas Parque iniciam 2017 com risco de fechar

Crise econômica do estado e incerteza na continuidade do contrato com o Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG), que gerencia as quatro unidades, são os motivos do possível fechamento
por Redação RBA publicado 02/01/2017 11h11, última modificação 02/01/2017 11h56
Crise econômica do estado e incerteza na continuidade do contrato com o Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG), que gerencia as quatro unidades, são os motivos do possível fechamento
Thomaz Silva/Agência Brasil
biblioteca parque.jpg

Desde o dia 1º de dezembro, todos os funcionários da Biblioteca Parque Estadual foram colocados em aviso prévio

São Paulo – As Bibliotecas Parque do Rio de Janeiro correm o risco de ter seu funcionamento suspenso neste ano. O motivo é a incerteza na continuidade do contrato com o Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG), que gerencia as quatro unidades do estado.

"As quatro unidades custam R$ 1,750 milhão por mês, sendo que a unidade estadual tem um custeio aproximado de R$ 950 mil, porque é a nave principal e detém cerca de 60% do acervo. As conversações entre estado e prefeituras vêm com o seu grau de dificuldade proveniente do cenário econômico", explica o diretor de operação e finanças do IDG, Henrique Oliveira, em entrevista à repórter Clara Araújo, da TVT.

Desde a sua reinauguração, em 2014, mais de 1 milhão de pessoas passaram pela Biblioteca Parque Estadual, localizada no centro do Rio. Mas o espaço corre o risco de fechar as portas neste mês de janeiro. "A perda já está existindo parcialmente desde o dia 1º de dezembro, quando, por uma decisão do Instituto e da Secretaria, foi colocado todos 153 funcionários em aviso prévio", diz Henrique.

Quem frequenta o espaço está entre os que mais sofrem com a possibilidade de fechamento. "Para mim e para todo mundo que frequenta seria bem ruim, principalmente a classe mais pobre, porque depois que abriu o local, abriu também um espaço grande para quem não tem condição financeira ou não tem acesso à livros", afirma Lincon Ferreira, um dos frequentadores do local.

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, disse que pretende manter as Bibliotecas Parque na cidade, mas ainda não informou quem deverá gerenciar os espaços. Em Niterói, na região metropolitana do Rio, a prefeitura já fechou acordo de funcionamento da unidade local por mais 12 meses.

Assista.