Você está aqui: Página Inicial / Cultura / 2016 / 07 / Artistas e intelectuais planejam espetáculo em defesa da democracia

contra o golpe

Artistas e intelectuais planejam espetáculo em defesa da democracia

Para realização de duas peças, uma no Rio de Janeiro e outra em Nova York, envolvidos iniciaram uma campanha de financiamento coletivo na internet
por Redação RBA publicado 19/07/2016 16h07, última modificação 19/07/2016 17h07
Para realização de duas peças, uma no Rio de Janeiro e outra em Nova York, envolvidos iniciaram uma campanha de financiamento coletivo na internet
reprodução/yt/Bharati Produções
singininging democracy.jpg

Expectativa é da realização de dois espetáculos: um no Rio de Janeiro e outro em Nova Iork

São Paulo – Um grupo de artistas e intelectuais, entre eles Daniel Filho, Edgar Scandurra, Zélia Duncan, Tata Amaral, Bia Lessa, Bebel Gilberto e Wagner Moura, organizaram um financiamento coletivo (crowdfunding) via Catarse para executar o espetáculo Canta a Democracia. Na página da arrecadação, eles se definem como “artistas e grandes nomes da cultura brasileira que querem defender os direitos de todo cidadão brasileiro”.

A expectativa é da realização de dois espetáculos: um no Rio de Janeiro e outro em Nova York. “Arte, música, vídeo e poesia no palco com um único objetivo defender a democracia brasileira.” Para alcançar o objetivo, o grupo pretende encenar os fatos políticos recentes do país, que culminaram no processo golpista que afastou a presidenta eleita Dilma Rousseff (PT) e empossou seu vice, Michel Temer (PMDB).

“O Brasil das mulheres, dos negros, dos cidadãos LGBT, dos indígenas, dos trabalhadores, dos aposentados, dos estudantes, de todos nós. O Brasil que teve importantes conquistas e não pode, de forma alguma, voltar atrás (…) um país tem que assegurar o direito do voto. Um país que diz não ao golpe”, afirmam. De acordo com a organização, os espetáculos devem ser gravados e transmitidos via televisão.

“Sem democracia, somos pássaros novo longe do ninho. Sem democracia, estamos em perigo”, afirma Zélia Duncan, no vídeo de divulgação do projeto. “No meu país, num dia desses tem que chover chuva de paz e amor. O meu país está precisando resolver se vai olhar para o futuro ou envelhecer. Quem não quer melhor viver? O povo tá querendo ver. Igualdade para sonhar. Quem não quer melhor viver”, completa.

A meta é angariar R$ 170 mil até o dia 4 de agosto para a realização do espetáculo no Circo Voador, casa de shows carioca, no dia 23 do mesmo mês. Já o show em Nova York deve sair do papel caso a meta seja superada. Caso aconteça, a realização deve ser no Apollo Theater, com o nome de Shout for Democracy. Até o momento desta reportagem, 96 pessoas haviam doado o total de R$ 9.688.

Para quem quiser contribuir, basta entrar no sítio do Catarse e seguir as instruções. Os valores de doação começam em R$ 10. Em contrapartida, todos os colaboradores receberão um cartão com mensagens dos artistas, um livreto sobre reforma política, um vídeo de agradecimento e também terá seu nome estampado em um mosaico exposto no dia do espetáculo, no Rio.

registrado em: ,