Você está aqui: Página Inicial / Cultura / 2016 / 01 / Performático e ousado, Johnny Hooker faz em São Paulo show da turnê Macumba

Música nacional

Performático e ousado, Johnny Hooker faz em São Paulo show da turnê Macumba

Com mais de 1 milhão de visualizações no YouTube, cantor pernambucano questiona gênero com sua música popular que mistura rock, brega, pop, axé, merengue e frevo
por Redação RBA publicado 20/01/2016 11:48
Comments
Com mais de 1 milhão de visualizações no YouTube, cantor pernambucano questiona gênero com sua música popular que mistura rock, brega, pop, axé, merengue e frevo
Divulgação
Hooker

Som de Hooker mistura vários ritmos e suas letras trazem boas pitadas de homoerotismo

Delineador marcante, maxicolares, roupas sensuais e uma barba espessa. O cantor pernambucano Johnny Hooker encarna em sua música e em seu corpo o questionamento de gênero como poucos artistas brasileiros. Vencedor do troféu de Melhor Cantor na categoria Canção Popular do Prêmio da Música Brasileira, em 2015, Hooker traz a São Paulo no dia 30 de janeiro o show de seu segundo disco, Eu Vou Fazer Uma Macumba para Te Amarrar, Maldito!, no Sesc Belenzinho. Os ingressos estão à venda nas unidades do Sesc.

Com apenas 28 anos de idade e uma carreira de mais de 10 anos, Johnny Hooker é um nome de peso da cena musical recifense que vem ganhando cada vez mais notoriedade pelo país, especialmente depois de sua participação no filme Tatuagem, de Hilton Lacerda, com a canção Volta. Com mais de um milhão de visualizações, o vídeoclipe da música traz Irandhir Santos (que também atua no longa) como seu par romântico em uma performance intensa e apaixonada.

Seu trabalho é composto pour uma mistura de glam rock, brega, pop, axé, merengue e frevo e por letras que trazem boas pitadas de homoerotismo. O resultado é um som subversivo de qualidade. À revista Rolling Stone brasileira, Hooker afirmou que sua música é uma espécie de resistência: “Tem faixas do meu disco em que eu me refiro a mim mesmo no feminino. A música é um meio muito machista, mas para mim não existe outra maneira de agir, de me comportar. Música é resistência, a imagem é resistência, a linguagem é resistência”.

A dramaticidade musical (e performática) de Hooker parece vir de uma mistura do brega brasileiro com as letras chorosas dos tangos argentinos. Amor, paixão, traição e promessa de que os desvios do ser amado são águas passadas são alguns dos temas tratados em suas letras. Outras duas faixas de seu disco Eu Vou Fazer Uma Macumba para Te Amarrar, Maldito! foram usadas como trilha sonora de novelas: Amor Marginal, em Babilônia, e Alma Sebosa, sucesso na playlist de Geração Brasil, na qual o cantor interpretou o personagem Thales Salgado.

Antes dos álbuns Roquestar (2011) e Eu Vou Fazer uma Macumba pra Te Amarrar, Maldito! (2015), Johnny Hooker lançou três EP’s: The Blink of the Whore’s Pussy (2004), Ultra Violence Discotheque (2007) e Fire! (2008).

Show de Johnny Hooker: Eu Vou Fazer uma Macumba pra te Amarrar, Maldito!
Quando: sábado, dia 30 de janeiro, às 21h30
Onde: na Comedoria do Sesc Belenzinho
Rua Padre Adelino, 1000, Belenzinho, São Paulo (SP)
Quanto: R$ 7,50 (trabalhadores credenciados), R$ 12,50 (meia) e R$ 25 (inteira)
Ingressos começam a ser vendidos online no dia 19/01 e nas unidades do Sesc a partir do dia 20/01

Classificação:
18 anos
Mais informações:
(11) 2076-9700 ou www.sescsp.org.br/belenzinho

comentários do blog alimentados pelo Disqus