Você está aqui: Página Inicial / Cultura / 2015 / 12 / Filme retrata drama doméstico de uma família de imigrantes muçulmanos

Cinema

Filme retrata drama doméstico de uma família de imigrantes muçulmanos

Casamento arranjado, segredos, tradições e novos costumes: 'Kuma – A Segunda Esposa', de Umut Dag, apresenta as complexas relações entre os membros de uma família turca que vive na Áustria
por Xandra Stefanel, especial para RBA publicado 31/12/2015 10h17
Casamento arranjado, segredos, tradições e novos costumes: 'Kuma – A Segunda Esposa', de Umut Dag, apresenta as complexas relações entre os membros de uma família turca que vive na Áustria
Divulgação
Casamento arranjado

Ayse é obrigada a deixar para trás sua própria família e a cidade onde nasceu para acompanhar o marido

Fatma (Nihal Koldas) mora em Viena com seu marido Mustafa (Vedat Erincin) e seus seis filhos. Para manter as tradições turcas e o prestígio social da família, eles vão até uma cidadezinha no interior da Turquia para procurar a esposa ideal para o filho Hasan (Murathan Muslu). Esta é a história do primeiro longa-metragem do diretor curdo-austríaco Umut Dag, Kuma – A Segunda Esposa, que tem estreia exclusiva neste sábado (2) no Cine Sesc, em São Paulo.

O filme começa com a festa de casamento de Hasan e Ayse (Begüm Akkaya), uma moça de 19 anos que será obrigada a deixar para trás sua própria família e a cidade onde nasceu para acompanhar seu marido. Poucas pessoas sabem que, na verdade, Ayse não se casou com o jovem e belo rapaz, mas será a kuma (segunda mulher, em turco) do sexagenário Mustafa.

Tudo isso foi planejado por Fatma, que vive as etapas finais de um câncer e quer deixar em seu lugar alguém que cuide bem de sua numerosa (e complicada) família. Acontece que nem todos viram com bons olhos a chegada de Ayse: a garota foi, já de início, rejeitada por alguns dos filhos de seu marido, mas, por outro lado, foi calorosamente recebida pela matriarca e primeira esposa.

Mesmo que apresente uma família extremamente conservadora que tem o homem no papel de liderança plena, o filme de Umut retrata a situação a partir do olhar das mulheres: Ayse e Fatma conduzem a trama e constroem uma relação de carinho e cumplicidade entre elas. Mas algo inesperado acontece e tudo começa a sair dos trilhos: mentiras são relevadas, desejos “proibidos” afloram e a casa é invadida pelos sentimentos de desconfiança e rancor.

Ayse e Fatma passam de cúmplices a inimigas e o diretor descortina uma cena rara (e intensa!) de violência entre mulheres. O que ele parece deixar claro é que a alienação sobre a condição feminina no islamismo faz com que as próprias vítimas perpetuem a opressão que sofrem.

O drama é contado por alguém que conhece as “regras” sociais das comunidades turcas tradicionais. Nascido em 1982, em Viena, na Áustria, o filho mais velho de uma família de imigrantes curdos, Umut Dag, estudou relações internacionais, religião e se formou em cinema pela Vienna Film Academy, em 2006. Para abordar este tema tão complexo, ele foi além de seu núcleo familiar: “Nós pesquisamos muitas organizações de direitos humanos e de diretos das mulheres e falamos com assistentes sociais que nos contaram como tudo funcionava. Eu li vários livros e conversei com minha mãe e outros parentes de cidadezinhas do interior da Turquia. Isso me inspirou para o que eu queria mostrar em cada personagem, tão profundamente humano e com sentimentos universais”, declarou Dag ao site escocês Eye For Film.

Kuma - A Segunda Esposa
Direção:
Umut Dag
Roteiro: Umut Dag e Petra Ladinigg
Produtores: Veit Heiduschka e Michael Katz
Fotografia: Carsten Thiele
Edição: Claudia Linzer
Música: Iva Zabkar
Som: Sergey Martynyuk
Figurino: Cinzia Cioffi
Elenco: Nihal Koldas, Begüm Akkaya, Vedat Erincin, Murathan Muslu, Alev Irmak, Dilara Karabayir, Merve Cervik
País: Áustria
Ano: 2012
Duração: 93 minutos
Estreia: sábado, dia 2, no Cine Sesc
Rua Augusta, 2075, Cerqueira César, São Paulo (SP)