Você está aqui: Página Inicial / Cultura / 2013 / 02 / Vila Isabel ganha o carnaval do Grupo Especial do Rio de Janeiro

Vila Isabel ganha o carnaval do Grupo Especial do Rio de Janeiro

por Nielmar de Oliveira, da Agência Brasil publicado , última modificação 13/02/2013 19h47

Vila cantou o samba-enredo "A Vila Canta o Brasil Celeiro do Mundo – Água no Feijão, Que Chegou Mais Um...", homenagem ao homem do campo (Foto: Marcelo Fonseca/Honopix/Folhapress)

Rio de Janeiro - A Vila Isabel, última escola de samba a desfilar na madrugada de terça-feira (12), venceu o carnaval deste ano no Rio, em que 12 agremiações que se apresentaram na Marquês de Sapucaí. A azul e branco do bairro de Noel Rosa obteve 299,7 pontos.

Ela superou a Beija-Flor de Nilópolis, que teve 299,4 pontos, e a Unidos da Tijuca, com 299,2 pontos. Depois vieram a Imperatriz Leopoldinense, com 298,3 pontos; Acadêmicos do Salgueiro, com 297,9 pontos; e a Acadêmicos do Grande Rio, com 297,2 pontos. Todas voltam a desfilar neste sábado (16) no sambódromo carioca. A Inocentes de Belford Roxo ficou com a última colocação e desceu para o Grupo de Acesso.

A vitória da escola de Vila Isabel traz ao primeiro plano do carnaval do Rio a carnavalesca Rosa Magalhães, que desde 2001, quando fechou um tricampeonato pela Imperatriz Leopoldinense, não ganhava um título pelo Grupo Especial. Rosa Magalhães também venceu, pela Imperatriz, os carnavais de de1994 e 1995; e em 1982 pela Império Serrano – sua estreia como carnavalesca.

Neste carnaval Rosa Magalhães desenvolveu o enredo A Vila Canta o Brasil Celeiro do Mundo – Água no Feijão, Que Chegou Mais Um..., uma homenagem ao homem do campo. A carnavalesca uniu a cultura do samba à moda de viola do agricultor brasileiro para celebrar a grande festa da colheita.

“Agora dá para respirar aliviado, pois todo mundo que gosta de samba-enredo gostou do samba da Vila. Um samba desses tinha que sair consagrado com este título. Eu dedico este título a todo o povo de Vila Isabel, a todo o mundo do samba, pois um samba enrede desta categoria tinha que sair consagrado da Sapucaí”, disse o presidente da Vila Isabel, Wilson Alves.