Você está aqui: Página Inicial / Educação / 2018 / 04 / Crítica às universidades de Lula rende 'histórias reais' a Cristovam Buarque

Bola fora

Crítica às universidades de Lula rende 'histórias reais' a Cristovam Buarque

Pelo Twitter, senador definiu como "demagogia" ampliação do acesso ao diploma universitário pelos governos petistas. "Te garanto que a vida que tenho hoje não é demagógica", diz bolsista do ProUni
por Redação RBA publicado 09/04/2018 15h35, última modificação 09/04/2018 15h47
Pelo Twitter, senador definiu como "demagogia" ampliação do acesso ao diploma universitário pelos governos petistas. "Te garanto que a vida que tenho hoje não é demagógica", diz bolsista do ProUni
Waldemir Barreto/Ag. Senado
Cristovam Buarque

São Paulo – No último sábado (7), enquanto o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva discursava diante do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, horas antes de ser preso, o senador Cristovam Buarque (PPS-DF) usava uma rede social para criticá-lo. A investida, entretanto, não rendeu muitos dividendos positivos ao senador, pelo contrário.

“Não há demagogia mais explícita do que prometer diploma universitário para quem não concluiu um bom ensino médio. Foi isso que Lula fez em seu governo e mais uma vez no seu discurso, iludindo o povo”, escreveu Cristovam Buarque, que no Twitter se define como “professor e polemista”.

Aparentemente sem levar em consideração que ensino médio é responsabilidade dos governos estaduais, o senador se referia ao trecho do discurso em que Lula enfatizou ter sido o presidente da República que mais criou universidades e institutos federais, apesar de não ter diploma de ensino superior. A reação contrária foi enorme.

Dezenas de tuiteiros aproveitaram a deixa para relatar suas histórias em que seus sucessos estão diretamente ligados às políticas públicas de educação dos governos Lula e Dilma. Um internauta chegou a reunir essas histórias em um único post, que no início da tarde de hoje (9), foi retirado do ar pela rede social, sob alegação de exibir "conteúdo sensível". A RBA separou alguns (leia abaixo).

“Oi Cristovam, tudo bom? Sou formada em Direito pela PUCSP com bolsa do ProUni. Passei na prova da OAB de primeira. Sou advogada num banco de investimento e já trabalhei no melhor escritório de advocacia da América Latina. Te garanto que a vida que tenho hoje não é demagógica”, respondeu Méuri, que usa o perfil @outrarosa.

“A minha vida mudou após um diploma universitário por meio do ProUni. Mudou o suficiente para hoje eu ter o discernimento de que a educação, em qualquer nível, é um direito, não um mérito, e de que o senhor é uma FRAUDE”, rebateu Well, com o perfil @Wellborgessilva.

Tweet Cristovam Buarque

Durante os dois mandatos de presidente, Lula criou 14 universidades federais e 126 novos campi. Dilma Rousseff criou mais quatro universidades e 47 campi até julho de 2014. Somados, ambos os governos abriram 422 escolas técnicas e incluíram 7,1 milhões de estudantes no ensino superior. Além da expansão das universidades e institutos federais, os governos Lula e Dilma efetuaram 536 mil matrículas pelo Pronatec, concederam 182 mil bolsas pelo ProUni e celebraram 103 mil contratos pelo Fies.