Você está aqui: Página Inicial / Educação / 2017 / 01 / Justiça barra seleção de entidades privadas para gerir educação em Goiás

privatização

Justiça barra seleção de entidades privadas para gerir educação em Goiás

Decisão atendeu a pedidos dos Ministérios Públicos Estadual e Federal, que apontaram irregularidades no edital de seleção das Organizações Sociais (OS)
por Redação RBA publicado 04/01/2017 10h05, última modificação 04/01/2017 10h05
Decisão atendeu a pedidos dos Ministérios Públicos Estadual e Federal, que apontaram irregularidades no edital de seleção das Organizações Sociais (OS)
reprodução/TVT
estudantes GO

Estudantes protestaram e ocuparam mais de 20 escolas contra a proposta de contratação das OSs em Goiás

São Paulo – A Justiça de Goiás suspendeu, na segunda-feira (2), o processo de seleção de Organizações Sociais (OS) que assumiriam a gestão de escolas da rede pública estadual.

A atendeu a pedidos dos Ministérios Públicos Estadual e Federal. Promotores e procuradores apontam irregularidades no edital de seleção, como a falta do princípio da gestão democrática do ensino e o possível uso indevido de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

A decisão foi comemorada pelos estudantes secundaristas que fizeram uma série de protestos contra essa medida, em 2016. Durante o ano, os estudantes ocuparam mais de 20 escolas, em Goiás, contra a contratação de OS e os impactos causados pelo processo de privatização do ensino.

Assista.