Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2014 / 01 / Indústria paulista fecha 36,5 mil postos de trabalho em 2013

Fiesp/Ciesp

Indústria paulista fecha 36,5 mil postos de trabalho em 2013

Mesmo negativo, resultado não foi tão ruim quanto o do ano anterior. Segundo gerente, empresas seguraram mão de obra na expectativa de crescimento da atividade
por Redação RBA publicado 22/01/2014 16h45, última modificação 22/01/2014 17h30
Mesmo negativo, resultado não foi tão ruim quanto o do ano anterior. Segundo gerente, empresas seguraram mão de obra na expectativa de crescimento da atividade
USP Imagens
máquinas e equipamentos

No setor de máquinas e equipamentos foram 6.174 vagas a mais

São Paulo – A indústria paulista cortou 36,5 mil postos de trabalho em 2013, segundo a Federação das Indústrias e o Centro das Indústrias (Fiesp/Ciesp). Foi o segundo ano seguido de eliminação de vagas, mas o número é menor que o de 2012 (54,6 mil). As entidades esperavam aproximadamente 15 mil empregos a menos. A queda no nível de emprego foi de 1,4%, ante 2,08% no ano anterior.

Ao revisar suas projeções, Fiesp e Ciesp avaliam que a produção industrial deve crescer 1,5% em 2013 (o resultado será divulgado pelo IBGE em 4 de fevereiro). Para este ano, a estimativa é de alta de 2%. "Havia expectativas de crescimento mais forte da produção (em 2013). Conforme foi chegando o segundo semestre, essa expectativa de elevação da produção foi se frustrando", afirmou o gerente de Economia das entidades, Guilherme Moreira.

Segundo ele, os empresários vinham mantendo mão de obra com expectativa de crescimento da produção. "Um crescimento de 2% em cima de um ano em que a indústria cresceu 1,5%, e do ano anterior em que ela perdeu mais de 2%, não é suficiente para a expansão do emprego", disse o gerente.

Dos 22 setores pesquisados, 12 tiveram queda no emprego em 2013, nove registraram alta e um ficou estável. O segmento de produtos de metal (exceto máquinas e equipamentos) fechou 9.718 vagas e o de veículos automotores, reboques e carrocerias, 6.779. Em máquinas e equipamentos, foram 6.174 vagas a mais, enquanto produtos farmoquímicos e farmacêuticos abriu 2.114 postos de trabalho.