Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2013 / 07 / FMI associa crise do euro a déficit de rigor sobre o sistema financeiro

FMI associa crise do euro a déficit de rigor sobre o sistema financeiro

marco regulatório
por Redação da RBA publicado 07/07/2013 17h42, última modificação 07/07/2013 18h08
marco regulatório
© Kay Nietfeld/EFE
No Job in Euro

Protesto na Alemanha contra desemprego. "Austeridade' em nome do sistema financeiro tem forte impacto também sobre a juventude

Brasília – A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde afirmou hoje (7) que é preciso estabelecer um marco regulatório mais rigoroso em relação às instituições financeiras. A dirigente deu as declarações durante um encontro de economistas na cidade de Aix-en-Provence, no sudeste da França.

"A vigilância eterna é indispensável", frisou a economista, ao afirmar que a ausência de regulação está na origem da crise atual na zona do euro

Lagarde também admitiu que houve erros na avaliação do organismo que dirige sobre as medidas de enfrentamento à crise econômica a serem aplicadas a alguns países. Segundo ela, não será necessário elevar os ajustes orçamentários dos países em crise "até ao máximo". No entanto, ela insiste na necessidade de que “muitos desses países têm de se comprometer com reformas estruturais para aumentar a produtividade.”

Ela também recordou que atualmente há mais de 200 milhões de desempregados no mundo, dos quais 12% estão na zona do euro, problema cuja solução essencial é – concluiu Lagarde – alcançar a recuperação do crescimento econômico.

A dirigente antecipou uma ligeira queda nas previsões de crescimento mundial realizadas pelo FMI, que serão anunciadas nos próximos dias, segundo ela por "conta da situação nos países emergentes". Em janeiro de 2013, o FMI previa um crescimento de 3,5 por cento para a economia mundial. Três meses depois, em abril, rebaixou a estimativa para 3,3 por cento.

Com Agência Brasil