Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2012 / 11 / Saldo comercial brasileiro soma US$ 17,4 bilhões, com queda de 31,6% no ano

Saldo comercial brasileiro soma US$ 17,4 bilhões, com queda de 31,6% no ano

China concentra 17% das exportações e 15% das importações
por Redação da RBA publicado 01/11/2012 15h59, última modificação 01/11/2012 16h29
China concentra 17% das exportações e 15% das importações

São Paulo – A balança comercial brasileira fechou outubro com saldo de US$ 1,662 bilhão, informou hoje (1º) o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Com isso, o superávit acumulado no ano chega a US$ 17,386 bilhões, queda de 31,6% em relação a igual período de 2011 (US$ 25,422 bilhões). A China se mantém como principal destino das exportações (em torno de 17%) e também principal país de origem das importações (15%).

No mês passado, as exportações somaram US$ 21,766 bilhões e as importações, US$ 20,104 bilhões (valor recorde para outubro). Considerando a média por dia útil, as exportações caem 6% em relação a setembro e 10,6% na comparação com outubro do ano passado. Já as importações recuam 0,5% e 7,6%, respectivamente.

De janeiro a outubro, as vendas ao exterior atingem US$ 202,362 bilhões, enquanto as compras somam US$ 184,976 bilhões. Na média por dia útil, as exportações caem 5,5% e as importações diminuem 1,9%.

Os principais destinos das exportações brasileiras no ano são China (US$ 35,2 bilhões), Estados Unidos (US$ 22,8 bilhões), Argentina (US$ 15,1 bilhões), Países Baixos (US$ 12,5 bilhões) e Japão (US$ 6,3 bilhões). E os principais países de origem das importações, pela ordem, são China (US$ 28,7 bilhões), Estados Unidos (US$ 26,8 bilhões), Argentina (US$ 13,3 bilhões), Alemanha (US$ 11,9 bilhões) e Coreia do Sul (US$ 7,8 bilhões).

Apesar do superávit brasileiro na relação comercial com o país asiático, as vendas para a China caem 6,1% no ano e as compras aumentam 5,2%.

Em 12 meses, até outubro, a balança tem superávit de US$ 21,764 bilhões, queda de 29,9% ante os 12 meses imediatamente anteriores.