Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2012 / 09 / FUP critica retomada de licitações para exploração de petróleo

FUP critica retomada de licitações para exploração de petróleo

Serão ofertados 174 blocos a partir de maio do ano que vem, todos fora da área do pré-sal
por Redação da Rede Brasil Atual publicado 19/09/2012 16h40, última modificação 19/09/2012 17h01
Serão ofertados 174 blocos a partir de maio do ano que vem, todos fora da área do pré-sal

São Paulo – O coordenador-geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP), João Antônio de Moraes, afirmou hoje (19) considerar “um equívoco” a retomada das licitações para blocos de exploração de petróleo, conforme  anunciado ontem (18) pelo ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. Para Moraes, o petróleo é um recurso energético “estratégico” e abrir licitações para a exploração deste recurso é “permitir que empresas estrangeiras se apoderem do petróleo brasileiro, colocando em risco a soberania nacional”.

Lobão informou que a 11ª rodada de licitações para blocos de exploração de petróleo deve ser realizada em maio do ano que vem, de acordo com determinação da presidenta Dilma Rousseff, e ocorrerá em data a ser negociada com a Agência Nacional de Petróleo (ANP).

De acordo com Lobão, serão ofertados 174 blocos fora da área do pré-sal, metade deles em terra e metade na faixa equatorial do Oceano Atlântico, mas os nomes só serão divulgados nos próximos dias. Também por recomendação da presidenta da República, o Ministério de Minas e Energia (MME) vai iniciar estudos para a primeira rodada de licitações sob o regime de partilha, em novembro de 2013.

“O petróleo é um recurso estratégico para o desenvolvimento das nações, portanto não deve ser disponibilizado para interesses privados – principalmente estrangeiros – que têm o lucro em primeiro lugar, colocando em risco o futuro das novas gerações”, disse o coordenador.