Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2012 / 09 / IGP-M perde força em setembro, mas índice em 12 meses ultrapassa os 8%

IGP-M perde força em setembro, mas índice em 12 meses ultrapassa os 8%

Taxa acumulada registra a sexta alta seguida; no mês, subiram itens ligados a transportes, vestuário e alimentação
por Redação da RBA publicado 27/09/2012 11h48, última modificação 27/09/2012 11h51
Taxa acumulada registra a sexta alta seguida; no mês, subiram itens ligados a transportes, vestuário e alimentação

São Paulo – O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), teve variação de 0,97% este mês, abaixo de agosto (1,43%) e acima de setembro do ano passado (0,65%). Com isso, o índice acumulado em 12 meses atingiu 8,07%, a maior taxa desde julho de 2011 (8,35%) – é a sexta alta seguida nessa base de comparação. No ano, o IGP-M chega a 7,09%.

Entre os componentes, o IPC (preços ao consumidor) passou de 0,33%, em agosto, para 0,49%. Segundo a FGV, a principal pressão foi do grupo Transportes (de -0,34% para 0,18%), com destaque para a variação do item automóvel novo, de -0,49% para 0,54%. Também tiveram acréscimos os grupos Vestuário (de -0,58% para 0,44%), Alimentação (de 1,00% para 1,18%) e Habitação (de 0,29% para 0,33%). "Os itens que mais contribuíram para estes movimentos foram: roupas (‐0,85% para 0,43%), carnes bovinas (‐0,06% para 2,32%) e tarifa de eletricidade residencial (‐0,28% para 0,14%), respectivamente", acrescenta a FGV. O IPC acumula alta de 4,07% no ano e de 5,54% em 12 meses – o grupo Alimentação vai a 6,88% e 8,67%, respectivamente.

O IPA (preços ao produtor) subiu 1,25% no mês, ante 1,99% em agosto, acumulando 8,27% no ano e 9,04% em 12 meses. E o INCC (custo da construção) foi de 0,32% para 0,21%, e soma 6,43% no ano e 7,55% em 12 meses.