Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2011 / 03 / Mantega prevê aumento de tributos ou novo corte para compensar reajuste da tabela do IR

Mantega prevê aumento de tributos ou novo corte para compensar reajuste da tabela do IR

por Daniel Lima e Pedro Peduzzi publicado 03/03/2011 13h57, última modificação 03/03/2011 17h00

Governo prometeu corrigir tabela em 4,5% como moeda de troca para a aprovação do salário mínimo de R$ 545(Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

Brasília - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta quinta-feira (3) que o governo terá que elevar tributos ou fazer novos cortes de despesas para compensar o reajuste de 4,5% na tabela do Imposto de Renda. Pelo cálculos do ministro, o governo deixará de arrecadar mais de R$ 1,5 bilhão com a medida.

“Nós vamos reajustar a tabela, mas temos que fazer os cálculos. Provavelmente, a renúncia fiscal será de aproximadamente R$ 1,6 bilhão e temos que achar um fonte para essa nova despesa. Então, ou a gente faz um ajuste em algum tributo ou fazemos nova redução de despesa”, disse Mantega, em entrevista coletiva para comentar a expansão do Produto Interno Produto (PIB) em 2010.

Mantega enfatizou que, independentemente do reajuste da tabela, o governo não irá abrir mão do corte de R$ 50 bilhões nas despesas.

A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, não quis entrar em detalhes. "Estamos discutindo o assunto internamente e analisando qual a melhor maneira de aplicar isso. O anúncio deve ser feito proximamente, mas prefiro não antecipar a data", esquivou-se a ministra Miriam Belchior.

Em fevereiro, o governo prometeu corrigir tabela em 4,5% como moeda de troca para a aprovação do salário mínimo de R$ 545. O percentual ficaria abaixo da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2010, que ficou em 6,47%.

Fonte: Agência Brasil