Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2010 / 02 / Emprego industrial caiu 5,3% em 2009, segundo o IBGE

Emprego industrial caiu 5,3% em 2009, segundo o IBGE

Apesar da maior queda da série histórica, instituto destaca "sinais de recuperação" ao longo do ano
por Vitor Nuzzi, da RBA publicado 09/02/2010 11h48, última modificação 09/02/2010 11h49
Apesar da maior queda da série histórica, instituto destaca "sinais de recuperação" ao longo do ano

São Paulo - O emprego industrial caiu 5,3% em 2009, maior queda desde o início da série histórica do IBGE, em 2002. Apenas em dezembro, o nível de emprego recuou 0,6% em relação a novembro. "No entanto, o resultado de dezembro não alterou a trajetória ascendente do emprego, segundo o índice de média móvel trimestral, que cresceu 0,4% entre novembro e dezembro, mantendo sequência de cinco taxas positivas", informou o IBGE, destacando "sinais de recuperação ao longo de 2009" nos resultados trimestrais. No último trimestre do ano passado, por exemplo, o emprego cresceu 1,6% sobre o terceiro trimestre.

Entre os setores, as maiores quedas no ano foram dos setores meios de transporte (-9,8%), máquinas e equipamentos (-8,6%), vestuário (-7,9%), produtos de metal (-9,1%) e madeira (-16,8%). A única alta no emprego industrial foi no setor de papel e gráfica (7,2%).

Nas regiões, a queda foi mais intensa em São Paulo (-4%) e Minas Gerais (-8,5%).

"Ao longo de 2009, acompanhando o dinamismo observado na produção industrial, que sustenta crescimento pelo terceiro trimestre consecutivo, também observam-se sinais de recuperação no emprego e no número de horas pagas", diz o IBGE. Segundo o instituto, o resultado anual foi "reflexo, em grande parte, da redução da produção ocorrida no final de 2008".