Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2009 / 10 / Lula mantém expectativa de 5% de crescimento e se diz otimista com geração de empregos

Lula mantém expectativa de 5% de crescimento e se diz otimista com geração de empregos

por Paula Laboissière publicado 19/10/2009 11h06, última modificação 19/10/2009 11h10

Lula voltou a comentar sobre sua viagem às obras do São Francisco (Foto: Ricardo Stuckert/Pr)

Brasília - Ao comentar os resultados do Cadastro Geral do Empregados e Desempregados (Caged) divulgados na semana passada, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda-feira (19) que está otimista com a geração de empregos em 2010. Ele voltou a defender um crescimento de 5% da economia para o próximo ano.

“Acho que isso pode voltar a gerar empregos de forma extraordinária e eu acho que o Brasil está preparado para crescer, para gerar mais empregos e distribuição de renda e é isso que todos nós queremos”, disse, em seu programa semanal Café com o Presidente.

Em setembro, o país gerou 252.617 empregos com carteira assinada, segundo dados do Caged. O índice representa crescimento de 0,77% em relação ao resultado de agosto, quando foram criados 242.126 postos de trabalho. Esse foi o oitavo mês consecutivo com saldo positivo na geração de empregos com carteira assinada.

São Francisco

Ao comentar as visitas às obras de integração e revitalização do Rio São Francisco, o presidente Lula afirmou que o país “merecia” uma obra como essa. “É uma obra extraordinariamente importante para o Brasil”, disse.

Ele lembrou que cerca de R$ 6 bilhões estão sendo investidos nas obras e que o objetivo é não apenas disponibilizar água à população mas também possibilitar a coleta de esgoto em todas as cidades localizadas às margens do rio.

“Há uma parte dessas obras onde se trabalha noite e dia. Penso que essa obra vai fazer um diferencial na parte mais empobrecida do país.”

O presidente encerrou na última sexta-feira (16) a vistoria de três dias às obras de transposição do Rio São Francisco, depois de passar pelos estados da Bahia, de Minas Gerais e de Pernambuco. Segundo Lula, 12 milhões de pessoas que moram no Semiárido nordestino serão beneficiadas pelas obras.

Fonte: Agência Brasil