Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2009 / 07 / Telefônica promete estabilidade no Speedy

Telefônica promete estabilidade no Speedy

Três semanas depois de ter sido proibida de comercializar o serviço de conexão de banda larga, empresa anunciou ter cumprido exigências da Anatel
por anselmomassad publicado 17/07/2009 15h55, última modificação 17/07/2009 16h25
Três semanas depois de ter sido proibida de comercializar o serviço de conexão de banda larga, empresa anunciou ter cumprido exigências da Anatel

Telefônica afirma ter investido R$ 70 milhões em infraestrutura para atender exigências da Anatel (Foto: Anthony Bortolotto/Sxc.hu)

A Telefônica anunciou em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (17) que concluiu o Plano de Estabilidade da Rede do Speedy apresentado à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Segundo a empresa, o processo foi completado uma semana antes do estabelecido junto à agência. A empresa afirma ter R$ 750 milhões a serem investidos em 2009, dos quais R$ 70 milhões estavam relacionados às exigências do órgão regulador do setor.

Desde 22 de junho, a companhia está proibida pela Anatel de comercializar novas assinaturas de conexão de banda larga. Sucessivas falhas no serviço motivaram a decisão, que ofereceu 30 dias de prazo para que o serviço fosse oferecido conforme as normas do contrato assinado com os clientes. Isso incluiria "planejamento de contingência, gerenciamento de mudanças, implantação de redundância de redes e sistemas críticos, planejamento operacional e cronograma, que indique data a partir da qual estejam implementadas medidas que assegurem a regularidade do serviço”

"Estamos muito satisfeitos por termos concluído o Plano de Estabilidade da Rede Speedy ainda antes do prazo a que nos comprometemos junto à Anatel e à sociedade", comemorou Antonio Carlos Valente, presidente do Grupo Telefônica no Brasil, em nota. "Concluído este plano, vamos agora continuar trabalhando para preparar nossa infraestrutura de banda larga para o crescimento futuro, com a ampliação dos nossos centros de serviço e uma nova saída para o toll-gate internacional".

Pela determinação da Anatel publicada no Diário Oficial de 22 de junho, a suspensão era válida até que a empresa declarasse ter implantado medidas que regularizassem o serviço. No site da empresa, as vendas do Speedy já foram retomadas.

  • Duplicação de capacidade de resolução dos servidores DNS
  • 100% de contingenciamento para o toll-gate internacional, responsável pela conexão da rede da Telefônica com a internet em todo o mundo, que passa de 60 para 100 Gbits em cada uma das duas saídas por meio de cabos submarinos
  • Ampliação em 20% da capacidade do backbone IP entre São Paulo e interior
  • Implantação de melhorias de segurança do perímetro da rede
  • Consolidação do novo modelo de realização de trabalhos programados

 

Procon

O plano de banda larga da Telefônica levou a Fundação Procon-SP a criar um canal específico para registro de reclamações pelos consumidores (clique aqui).
http://www.procon.sp.gov.br/denunciaspeedy/
Um formulário As denúncias contra Speedy reforçaram a posição da empresa como "campeã de reclamações".

Outra opção para os consumidores paulistas é comparecer pessoalmente a postos do Poupatempo ou enviar solicitações por carta (Caixa Postal 3050, CEP: 01061-970/SP) ou pelo fax (11) 3824-0717, de 2ª a 6ª, das 10h às 16h.

registrado em: , ,