Você está aqui: Página Inicial / Copa 2018 / Inglaterra x Croácia. Encontro de 'azarões' define segundo finalista da Copa

copa do mundo

Inglaterra x Croácia. Encontro de 'azarões' define segundo finalista da Copa

Equipes foram beneficiadas por eliminação precoce de seleções tradicionais e não estavam cotadas para chegar às semifinais. Inglaterra tenta ser novamente campeã, após 52 anos do primeiro título. Croácia busca sua primeira decisão
por Redação RBA publicado 11/07/2018 10h39, última modificação 11/07/2018 13h03
Equipes foram beneficiadas por eliminação precoce de seleções tradicionais e não estavam cotadas para chegar às semifinais. Inglaterra tenta ser novamente campeã, após 52 anos do primeiro título. Croácia busca sua primeira decisão
thefa.com/hns-cff.hr
kane e rakitic

Artilheiro da Copa, Harry Kane é a esperança de gol inglesa. Ivan Rakitic é um dos jogadores cerebrais da Croácia

São Paulo – Croatas e ingleses definem hoje (11), às 15h (de Brasília), em Moscou, qual dos dois se qualifica para a grande final da Copa do Mundo de futebol disputada na Rússia, para enfrentar a França, que ontem bateu a Bélgica, na primeira das semifinais. Sem terem iniciado o torneio cotadas para decidirem o torneio, a chegada de ambas à fase semifinal faz o duelo ser considerado um "confronto de azarões".

As duas seleções souberam se beneficiar da eliminação precoce de times tradicionais em copas. A Suécia, derrotada pelos ingleses nas quartas, tomou a vaga que todos acreditavam que seria da Alemanha, atual campeã. A Rússia, com quem disputou as quartas contra a Croácia, eliminou a "poderosa" Espanha.

Rádio Brasil Atual (98,9 FM) transmite Inglaterra x Croácia, às 15h desta quarta-feira (11), pela semifinal da Copa da Rússia. A transmissão, a partir das 14h30, será feita em parceria com a Rádio Nacional, do Rio de Janeiro. A narração é de André Luiz Mendes, com comentários de Jorge Wamburg e Waldir Luiz.

A transmissão terá ainda participações especiais dos jornalistas Lycio Velloso Ribas, autor do Livro de Ouro das Copas do Mundo; Roberta Nina, do blog Dibradoras; e de Thalita Pires, integrante do coletivo Futepoca.

Além da 98,9 FM, na região metropolitana de São Paulo, a Rádio Brasil Atual pode ser sintonizada da RBA, por aqui, ou também no aplicativo exclusivo para Android (baixe aqui). A rádio também é transmitida na frequência 93.3 (Baixada Santista) e 102.7 (Noroeste Paulista).

A Inglaterra tenta chegar à sua segunda final de mundial de seleções desde 1966, quando conquistou o título, disputado em casa. A última vez que os ingleses chegaram a uma semifinal foi na Itália, em 1990, quando perderam para a Alemanha, que acabou campeã.

A Croácia nunca foi finalista. Seu melhor resultado foi o terceiro lugar em 1998, depois de perder a semifinal para a França que, jogando em casa, levantou seu primeiro título.

O técnico Zlatko Dalic afirmou que confia na experiência dos seus jogadores, já que a maioria deles joga em grandes clubes da Europa. "É verdade que não conseguimos um resultado importante como seleção nos últimos anos. Estivemos abaixo do que podemos, mas a Croácia tem ótimos jogadores e essa é a chance de entrarem para a História. O fato de termos jogadores no Real Madrid e Barcelona mostra que eles têm muita qualidade", disse, em coletiva ontem.

Com uma média de idade de 27 anos e sem velocistas, o time possui jogadores mais cerebrais, apostando num futebol cadenciado. Os destaques são Luka Modric, do Real Madrid, Rakitic (Barcelona), Mario Mandzukic (Juventus) e Ivan Perisic (Internazionale). 

O estilo de jogo croata traz uma boa média de passes por jogo: 547, com 83% de aproveitamento. Jogando mais com a bola, a seleção é a que mais finalizou a gol entre os semifinalistas, com 78 chutes, sendo 19 no alvo. Com dez gols marcados, eles mostram eficiência nas finalizações corretas: um tento a cada duas finalizações.

Já a Inglaterra tem mostrado um futebol considerado consistente e eficiente, mas ainda está devendo uma grande atuação na Rússia. Seu grande jogador, Harry Kane, é o artilheiro da competição, com seis gols marcados em cinco jogos até aqui. O time, que chegou desacreditado à Rússia, tem inspirado confiança nos torcedores. "Estou orgulhoso da reação da torcida. Isso não é apenas sobre a maneira como os atletas jogam, eles são grandes embaixadores do nosso país", elogiou o técnico inglês Gareth Southgate.

Os ingleses apostam suas fichas em outra arma que deu certo: a bola parada. Cinco dos seis gols de Kane na competição vieram desta forma. Com seus zagueiros artilheiros, John Stone e Harry Maguire, oito dos 11 gols (72%) da Inglaterra na Copa do Mundo nasceram de bola parada.

O jovem time inglês, terceira menor média de idade de toda a Copa do Mundo (25 anos), registra precisão de 87% nos passes, e tem mostrado paciência para fazer a bola rodar até encontrar a chance para finalizar: são 70 chutes até aqui.

O meia Henderson, o atacante Jamie Vardy e o goleiro Pickford, que chegaram a ser dúvidas, treinaram normalmente e não devem ser desfalques para o duelo. Do lado croata, o lateral direito Vrsaljko, que foi titular em todos os jogos da Croácia no Mundial, não poderá atuar, por conta de lesão no joelho esquerdo. Ele já havia deixado o campo na prorrogação do jogo contra a Rússia na partida anterior. 

O preparo físico pode ser um diferencial na partida. A Croácia vem de duas decisões consecutivas decididas nos pênaltis, após empates no tempo normal e na prorrogação (contra Dinamarca e Rússia), o que pode ser uma vantagem para a Inglaterra, que só teve de se esforçar além da conta nas oitavas de final, contra a Colômbia.