Você está aqui: Página Inicial / Cidades / 2013 / 01 / Prefeito de São Bernardo vai presidir Consórcio Intermunicipal do ABC e quer aproximação com Haddad

Prefeito de São Bernardo vai presidir Consórcio Intermunicipal do ABC e quer aproximação com Haddad

Luiz Marinho quer participação de um representante da capital e estuda investir em consultoria para gestão de trânsito
por Karen Marchetti, do ABCD Maior publicado 15/01/2013 10h49, última modificação 15/01/2013 12h23
Luiz Marinho quer participação de um representante da capital e estuda investir em consultoria para gestão de trânsito

Para Marinho, Consórcio e novos prefeitos devem ampliar debate sobre mobilidade urbana, saúde e segurança pública. (Foto:Marcello Casal JR/ABr)

São Paulo – O prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), foi eleito presidente do Consórcio Intermunicipal, na segunda-feira (14), com o desafio de aproximar a entidade pública dos governos federal e estadual para captar mais recursos para projetos regionais.

O encontro foi o primeiro com os integrantes da nova gestão de prefeitos. A escolha de Marinho, o único prefeito reeleito, foi consensual entre os sete chefes dos Executivos. O prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), foi eleito vice-presidente da entidade e Luiz Carlos Bresciani volta a assumir o cargo de diretor-executivo. O mandato da nova administração é anual, podendo ser reeleito.

Marinho assume a administração da entidade com um orçamento de R$ 6,3 milhões (contando os repasses dos convênios) e com o desafio de elaborar projetos regionais e buscar recursos dos governos federal e estadual. Fora o repasse das entidades federativas, o orçamento do Consórcio é composto por repasses mensais das prefeituras. Marinho não nega a possibilidade de aumentar os repasses mensais das administrações municipais para ampliar os resultados da entidade.

Para Marinho, a entidade e a nova gestão de prefeitos têm de ampliar o debate com temas prioritários como mobilidade urbana, saúde, segurança pública e combate às enchentes. Na próxima reunião, marcada para o dia 4 de fevereiro, devem ser apresentados alguns projetos prioritários.

“Há um sentimento de que o Consórcio precisa avançar mais na questão regional e tem uma expectativa de passar a contratar projetos regionais. Vai depender da Assembleia de prefeitos apresentar projetos e ter coragem de bancar essas propostas”, avaliou o novo presidente da entidade.

Os prefeitos também deverão indicar até o próximo mês equipes de cada cidade para acompanhar os Grupos de Trabalho (GTs), que são divididos por áreas e têm representantes de todas as cidades para acompanhar os projetos da entidade pública.  

Marinho deverá procurar o prefeito da Capital, Fernando Haddad (PT), para ver a possibilidade de ter um representante de São Paulo nas reuniões e, talvez, nos grupos de discussão de projetos regionais.

Uma das propostas que Marinho deverá encaminhar no Consórcio é a contratação de uma consultoria em gestão de trânsito. “É possível que o Consórcio contrate uma gestão para mobilidade, gestão do trânsito e de semafórica para ter um único sistema entre os municípios. Até porque, se quebra um caminhão em Diadema, o impacto vai até Santo André. De fato precisamos aperfeiçoar este debate”, projeta o presidente do Consórcio.