Você está aqui: Página Inicial / Cidadania / 2015 / 09 / Em São Paulo, Jovem SUS amplia o atendimento em unidades de saúde

gestão haddad

Em São Paulo, Jovem SUS amplia o atendimento em unidades de saúde

Oitocentos jovens selecionados para o programa foram apresentados nesta terça ao projeto de educação e trabalho
por Redação RBA publicado 29/09/2015 17h21
Oitocentos jovens selecionados para o programa foram apresentados nesta terça ao projeto de educação e trabalho
Leon Rodrigues/SECOM
jovem sus.jpg

Haddad: "Pequenos ruídos poderiam ser solucionados por um profissional com olhar da humanização da abordagem”

São Paulo – A prefeitura de São Paulo apresentou hoje (29), no Palácio das Convenções do Anhembi, o Projeto Jovem SUS para os bolsistas aprovados no processo de seleção. Oitocentos jovens vão exercer atividades profissionais e educativas em 200 Unidades Básicas de Saúde (UBS) da cidade a partir de quinta-feira (1º). O projeto é executado pelas secretarias da Saúde e do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo e da Coordenação de Políticas para Juventude.

“A ação começa com uma escala considerável. Em nosso entendimento, se a gente começar a trabalhar com essa questão do acolhimento, melhora muito a percepção do usuário SUS em relação ao serviço”, disse o prefeito Fernando Haddad, destacando a importância da atuação dos jovens nas unidades de saúde. “Às vezes, pequenos ruídos do posto de saúde ou da Assistência Médica Ambulatorial (AMA) poderiam ser solucionados se houvesse um profissional com esse olhar. Olhar da humanização da abordagem”, disse.

Além da bolsa oferecida, Haddad afirmou que a prefeitura está estudando possibilidades de ampliação nos benefícios. “Vamos verificar a possibilidade de oferecer para vocês, além da bolsa-auxílio, gratuitamente o Bilhete Único Mensal”, disse.

O secretário de Saúde, Alexandre Padilha, ressaltou a importância de uma cultura mais saudável que passa pelos jovens que ingressam no projeto. “Vocês vão ser jovens da saúde e não jovens da doença. Porque muitas vezes quando a gente olha e pensa no atendimento de saúde, a gente pensa em primeiro lugar na doença do que na saúde”, disse. “O jeito de viver, o jeito de se cuidar, o jeito de se alimentar das pessoas pode fazer com que São Paulo seja uma cidade cada vez mais saudável”, afirmou.

"Cada pessoa que passa pelo nosso atendimento nos passa um pouco de sua vida. Não tem coisa melhor do que escutar as pessoas”, disse Juliana Gomes, de 22 anos, aprovada no programa. A jovem vai atuar na UBS São Francisco 2, em São Mateus, na zona leste da capital.

O secretário de Direitos Humanos, Eduardo Suplicy, destacou o grande número de jovens interessados. "O programa é um exemplo formidável de oportunidade”, disse. Foram 9.890 inscritos na disputa das 800 vagas oferecidas.

“Essa é uma ação que mostra a importância da integração e da articulação entre as várias secretarias envolvidas no objetivo de construir políticas públicas para melhorar cada vez mais o atendimento de saúde na cidade de São Paulo e ao mesmo tempo garantir oportunidades para os jovens”, disse o secretário do Trabalho e Empreendedorismo, Artur Henrique.

Com informações da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo