Você está aqui: Página Inicial / Cidadania / 2015 / 09 / Mesmo após acordo, fazendeiros voltam a atacar guaranis-kaiowá no MS

CONFLITO

Mesmo após acordo, fazendeiros voltam a atacar guaranis-kaiowá no MS

Funai e PM foram acionadas para intervir e suspender ataques, cometidos após ministro José Eduardo Cardozo firmar posição contrària à violência dos ruralistas
por Redação RBA publicado 04/09/2015 12h38
Funai e PM foram acionadas para intervir e suspender ataques, cometidos após ministro José Eduardo Cardozo firmar posição contrària à violência dos ruralistas
Marcelo Camargo/Agência Brasil
manifestacao-indios_Kaiowa_01092015_008.jpg

Não houve feridos no ataque e os Guaranis-Kaiowá se reuniram novamente e continuam ocupando a área

São Paulo – Fazendeiros atacaram na noite de ontem (3) uma comunidade guarani-kaiowá no Mato Grosso do Sul. O secretário-executivo do Conselho Indigenista Missionário, Cleber Buzatto, relatou o ocorrido à Rádio Brasil Atual. “Informamos que os Guarani-Kaiowá estão sendo atacados por fazendeiros da região. Houve disparo de armas de fogo e a comunidade se dispersou.”

O missionário afirma que durante a tarde de ontem houve informações de que fazendeiros se reuniam para realizar o ataque. Segundo ele, a Funai acionou a Polícia Federal, porém os policiais não foram ao local.

Buzatto relatou que horas após o ataque, um agente da Funai acompanhado da Polícia Militar chegou ao local e conseguiu que os pistoleiros e fazendeiros suspendessem a ofensiva.

“Felizmente não houve feridos. Os indígenas se reuniram novamente e continuam ocupando a área”, conta.

O ataque feito pelos fazendeiros desrespeita o acordo feito anteontem, no Mato Grosso do Sul, com a presença do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para interromper os ataques. “O ataque paramilitar dos ruralistas aos guarani-kaiowá se dá na sequência do acordo firmado com o ministro. Portanto, é um desrespeito com o estado democrático.”

Ouça: