Você está aqui: Página Inicial / Cidadania / 2015 / 08 / Arthur Chioro encerra em São Paulo Semana Mundial de Amamentação

aleitamento

Arthur Chioro encerra em São Paulo Semana Mundial de Amamentação

Prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, conversou com Chioro para saber da possibilidade de oficializar a inclusão da obrigatoriedade do espaço para aleitamento
por Flávia Albuquerque, da Agência Brasil publicado 07/08/2015 16h48
Prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, conversou com Chioro para saber da possibilidade de oficializar a inclusão da obrigatoriedade do espaço para aleitamento
Fernando Nascimento/Folhapress
4780483-high.jpeg

Em 2015, o slogan da campanha é Amamentação e Trabalho: para dar certo, o compromisso é de todos

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, afirmou hoje (7), durante cerimônia de encerramento da Semana Mundial de Amamentação, que é preciso garantir creches no ambiente de trabalho ou próximo dele, além da implementação de espaços de apoio ao aleitamento materno. “É muito simples e barato de ser implantado e permite à mãe recolher o leite de maneira segura, transportar para sua casa e poder amamentar seu bebê ou doar esse leite e beneficiar bebês de mães que não podem amamentar”.

Em 2015, o slogan da campanha é Amamentação e Trabalho: para dar certo, o compromisso é de todos. Padrinhos da campanha, o apresentador Serginho Groisman e sua mulher, Fernanda Vogel Molina Groisman, participaram do evento de reconhecimento das 18 empresas que adotam as propostas do programa Mulher trabalhadora que amamenta.

Na cerimônia, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, conversou com Chioro para saber da possibilidade de oficializar, nos editais para contratação de serviços terceirizados, a inclusão da obrigatoriedade do espaço para aleitamento. O ministro informou que o Ministério não tem autonomia para instituir a regra, que teria de tramitar no Congresso Nacional.

Segundo ele, há propostas nesse sentido em tramitação. "O importante é que consigamos envolver o empregador, de modo a garantir que a trabalhadora tenha a informação adequada sobre o prazo de quatro meses para amamentar, e nós consigamos incentivar as empresas privadas a dar os seis meses.”

De acordo com Artur Chioro, apesar de baixo, o número de empresas que aderiram ao espaço de aleitamento materno dobrou, chegando a 200 em todo o Brasil. “Ainda mais se considerarmos que empresas com mais de 30 mulheres acima de 16 anos já assumiram uma série de obrigações de proteção à maternidade e à infância. É um trabalho de conscientização.”

O ministro acrescentou que, com o espaço, as crianças crescem de maneira mais saudável e as mães ficam mais focadas no trabalho, "porque sabem que seus filhos estão se desenvolvendo bem".