Você está aqui: Página Inicial / Cidadania / 2014 / 12 / Dia Internacional da Pessoa com Deficiência: secretário aponta avanços e desafios

são paulo

Dia Internacional da Pessoa com Deficiência: secretário aponta avanços e desafios

Tuca Munhoz, da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência, destaca aceitação das pessoas com deficiência no mercado de trabalho, apesar dos preconceitos
por Redação da RBA publicado 03/12/2014 14h06
Tuca Munhoz, da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência, destaca aceitação das pessoas com deficiência no mercado de trabalho, apesar dos preconceitos
Manu Dias/GOVBA
cadeirante

É necessário avançar na acessibilidade arquitetônica nas ruas e edificações, nos transportes e nas comunicações

São Paulo – No Dia Internacional da Pessoa com Deficiência (3), o secretário paulistano da pasta, Tuca Munhoz, comentou hoje na Rádio Brasil Atual os avanços e desafios para o setor. A data é promovida pela ONU desde 1998 com objetivo de dar maior visibilidade para a defesa da dignidade dos deficientes.

"É através dessa visibilidade que as pessoas com deficiência têm oportunidade de
apresentar suas demandas e a sociedade pode perceber que esse é um segmento social
importante", disse Munhoz.

As ações da prefeitura são baseadas nas diretrizes do Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência – Viver Sem Limites. “Estamos construindo uma nova história das pessoas com deficiência, tanto em nível municipal, como em nível de políticas do governo federal”, ressaltou o secretário.

No mundo do trabalho, o destaque fica por conta dos avanços relativos à Lei de Cotas, que vigora há 24 anos, mas com avanço fundamentais nos últimos 12 anos, quando o Ministério Público do Trabalho passou a fiscalizar o cumprimento de forma mais incisiva. Houve um salto de cerca de mil pessoas com deficiência trabalhando com registro em carteira, no momento da criação da lei, para mais de 500 mil hoje.

Graças à boa intenção de muitos empresários, as pessoas com deficiência têm sido acolhidas no mercado de trabalho, apesar dos preconceitos. Para seguir evoluindo, segundo Munhoz, é necessário avançar nas questões relativas à acessibilidade arquitetônica – nas ruas e edificações –, de transportes e nas comunicações para pessoas com deficiência visual e auditiva. “É uma dívida que a sociedade e o estado brasileiro têm com as pessoas com deficiência”, disse Munhoz.

Para marcar a data, também ocorre hoje (3) e no fim de semana (6 e 7) a 5ª Virada Inclusiva, com cerca de 750 atividades em ruas, praças, parques, museus e teatros em 63 cidades do estado de São Paulo. A programação – inclusiva, acessível e gratuita – conta com atividades culturais, esportivas e de lazer para pessoas com e sem deficiência, e é coordenada pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, em parcerias entre órgãos públicos e instituições da sociedade civil. Mais informações no site viradainclusiva.sedpcd.sp.gov.br.

Ouça a entrevista completa

registrado em: