Você está aqui: Página Inicial / Cidadania / 2014 / 02 / Governo de SP não entrega habitação para ex-moradores do Pinheirinho

são josé dos campos

Governo de SP não entrega habitação para ex-moradores do Pinheirinho

Previsão de início das obras é para março. Até a conclusão, serão quatro anos sem moradia própria para população que sofreu com violência do estado
por Redação RBA publicado 27/02/2014 16h37, última modificação 27/02/2014 16h38
Previsão de início das obras é para março. Até a conclusão, serão quatro anos sem moradia própria para população que sofreu com violência do estado
pirinheirnho.jpg

Ex-moradores da ocupação no Pinheirinho, em São José dos Campos, reivindicam moradia

São Paulo – O governo do estado de São Paulo não cumpre promessa de entrega de habitação para ex-moradores da ocupação no Pinheirinho. Segundo o coordenador do Movimento Urbano Sem Terra (MUST), Vladir Martins, após a ação truculenta da polícia de desocupação no terreno em São José dos Campos, em 2012, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) prometeu que, dentro de um ano e sete meses, entregaria casas para todos os moradores remanescentes.

Vladir alegou que as obras estão previstas para começar em março (10). Considerado o prazo da conclusão - aproximadamente dois anos - isso representará quatro anos sem moradia própria desde a reintegração de posse, realizada de forma extremamente violenta por uma operação conjunta do governo estadual e prefeitura do município. A cidade, na época, também era administrada pelos tucanos. “Enquanto isso, a bolsa aluguel continua aí, sem sofrer nenhum reajuste”. O coordenador do MUST afirma que o movimento vai continuar pressionando o poder público. As afirmações foram feitas em reportagem realizada pela TVT, ontem (26), durante ato que marcou dez anos da ocupação.

A ocupação no Pinheirinho ficou conhecida em todo o país pela ação policial que deixou duas pessoas mortas, centenas feridas e desocupou 9 mil moradores, que viviam na região há sete anos. A área desocupada é um terreno que pertence ao empresário Naji Nahas.

Assista à reportagem realizada pela TVT: